BRT Seguro completa 3 anos com 3,4 mil prisões e redução de 90% nos gastos de reparos em estações

Em três anos de atuação, o Programa BRT Seguro realizou 3.400 prisões por crimes como roubo, furto, vandalismo e importunação sexual nas estações do BRT na cidade. É o que mostram dados da Prefeitura do Rio.

O programa de patrulhamento contra assaltos, vandalismo e calote no sistema de ônibus de vias exclusivas foi lançado em junho de 2021.

Segundo da prefeitura, os gastos com reparos de equipamentos — estações e articulados — caíram 90% nesse período.

Os números mostram ainda que os agentes também aplicaram 17.800 multas em passageiros que tentavam dar o calote para não pagar a passagem.

Ao todo, 140 estações do sistema BRT e os 12 terminais do modal são monitorados 24 horas por 2.100 câmeras da Mobi-Rio e a qualquer indício de atividade suspeita ou fora do padrão, os agentes do BRT Seguro são acionados para verificar a ocorrência.

“A atuação do BRT Seguro em parceria com a equipe de monitoramento da Mobi-Rio e suas 2.100 câmeras, tem sido fundamental para a recuperação e operação do sistema, revertendo as estatísticas de vandalismo em estações e articulados”, diz o secretário de Ordem Pública, Brenno Carnevale.

Carros em calhas do BRT

Os agentes do programa também fiscalizam veículos que transitam irregularmente na pista exclusiva do BRT. Nessas operações já foram registradas mais de 7.300 autuações.

Em parceria com o Centro de Controle Operacional da Mobi-Rio, os agentes realizam patrulhamento em viaturas, nas estações e embarcados nas composições e também fazem operações de ordenamento urbano nas estações e ações para coibir pessoas em situação de rua nos terminais.

“É importante ressaltar a integração dos agentes da Guarda Municipal e da Polícia Militar, que prestam serviço no Programa BRT Seguro, combatendo com tolerância zero os crimes de vandalismo, dentro outros, proporcionando assim uma maior sensação de segurança aos usuários do sistema, destaca Eider Figueiredo, gerente do Programa BRT Seguro.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *