Polícia investiga desaparecimento de menina de 11 anos a caminho de escola na Ilha do Governador

Uma menina de 11 anos desapareceu na manhã desta segunda-feira (27) quando estava a caminho da escola, na Ilha do Governador, na Zona Norte do Rio. Sophia Ângelo Veloso da Silva saiu de casa por volta das 7h e desde então não foi mais vista.

No momento que sumiu, a menor estava a caminho da Escola Municipal Belmiro Medeiros, que fica no bairro Moneró, a 20 minutos a pé de sua casa.

Segundo os pais da menina, o desaparecimento só foi notado por volta das 15h.

Sem notícias, eles passaram a refazer os possíveis trajetos que a menina pode ter feito até chegar à unidade de ensino. No meio do caminho, eles conseguiram imagens de câmeras de segurança de um comércio, que flagrou a filha acompanhada de um homem, às 7h17, pouco depois de ela deixar a casa.

Com as imagens, os pais da menina foram até a 37ª DP (Ilha) e registraram um boletim de ocorrência. Os pais da menina afirmam que o homem é irmão da madrasta dela.

O homem foi preso em flagrante, suspeito do desaparecimento. Os pais da menina dizem que na casa dele os policiais acharam um short usado por ela para ir à escola. No momento que a criança sumiu, ela usava a mesma vestimenta.

Short encontrado

O pai da menina, o expedidor de voo Paulo Sérgio da Silva, disse que não foi avisado que a criança não tinha chegado na escola.

“A escola não informou que ela não tinha ido. Então, pensamos que ela estivesse na escola. Ele desviou a minha filha no meio do caminho. Eu reconheci ele nas imagens e a partir daí eu falei: ‘É o Júnior’. A minha sogra viu ele mais cedo em direção do Galeão. Trouxemos todas as informações e depois fomos até a casa dele. Ele estava dormindo. A minha filha ainda não foi localizada. Mas um short dela foi encontrado em uma outra casa. Muitas pessoas passam informações que precisam ser confirmadas”, disse o pai.

“A gente não sabe o que aconteceu. Estou aqui desde ontem e só penso o pior. Não tem como pensar em algo que não seja pior. Esse desgraçado é meu ex-cunhado. A minha filha é apaixonada pela minha ex-companheira e ela sempre ia. Não sei o que ele pode ter dito para a minha filha. Esse cara tirou ela de mim. Tudo mundo diz que a esperança é a última que morre, mas está difícil”, completou o pai.

Na delegacia, o suspeito ficou em silêncio.

Segundo a atual madrasta, Thaiane Cirino de Vasconcelos, Sophia é a filha do meio de três irmãos. Ela costuma ir para a escola com as amigas.

“Ela vai com as coleguinhas todo dia para a escola. E foi uma dessas amigas que contou que a Sophia estava acompanhada desse homem. Ela deu as características das roupas e passamos a procurá-la. A minha mãe viu ele também com a minha enteada. Esse cara é um conhecido da família. Ninguém espera que um parente pode fazer isso”, disse.

Polícia checa se corpo foi achado

Nesta terça-feira (28), a família recebeu a informação de que o corpo da menina foi achado dentro de uma lixeira, na Rua Berna, dentro da comunidade Guarabu.

Pouco depois das 12h20, um delegado da 37ª DP e policiais saíram correndo e seguiram em direção ao local, que fica nas imediações da casa do suspeito. No entanto, até agora, a polícia não confirma a morte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *