“Queremos ser a geração que tirou esse país da miséria”, diz Lula, em evento do Minha Casa, Minha Vida em Maceió

“Nós queremos ser a geração que tirou esse país da miséria e deu decência, dignidade e respeito a esse país. É preciso tirar da cabeça da elite política desse país que pobre gosta de miséria. Pobre não gosta de miséria. A gente não é pobre porque a gente escolhe ser pobre. A gente é pobre porque a gente não teve oportunidade de estudar”.

 

“Esses apartamentos que nós entregamos são apenas o começo. É preciso mais coisa. É preciso escola de qualidade. É preciso creche. É preciso que a gente tenha parque, campinho de futebol pra essas crianças”
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA
Presidente da República

Dirigidas nesta sexta-feira, 10 de maio, a uma plateia formada por centenas de famílias da comunidade Vergel – Orla Lagunar, em Maceió (AL), as palavras do presidente Luiz Inácio Lula da Silva carregavam um significado que aquelas pessoas, a maioria pescadores de regiões ribeirinhas, entendem bem. As 914 unidades habitacionais do Conjunto Residencial Parque da Lagoa entregues hoje em mais uma etapa do programa Minha Casa, Minha Vida representam um passo fundamental na conquista da dignidade a que Lula se referiu.

 

» Íntegra do pronunciamento do presidente Lula

 

Talia Pereira, 24 anos, agora ex-moradora da Comunidade Peixe na capital alagoana, foi a segunda beneficiária do Residencial Parque da Lagoa a receber as chaves de sua unidade das mãos do presidente Lula. Antes dela, Roseli Cícera e família já haviam celebrado este momento especial. Roseli, inclusive, recebeu a visita de Lula em sua unidade e, com ele, plantou uma árvore no residencial. Além de Roseli e Talia, Maria Adriele e sua família também receberam suas chaves entregues por Lula.

“Venho aqui agradecer, primeiramente, a Deus. Segundo, ao presidente, ao governador e ao prefeito por terem me dado a oportunidade de entregar a minha chave hoje. Vivo do sururu (uma espécie de mexilhão) e a minha mãe e o meu pai também, a vida toda. É um sonho hoje realizado de ter a minha casa própria, porque eu nunca tive lá”, comemorou Talia, ao discursar em nome dos novos moradores.

A área em que foi construído o residencial tinha grande vulnerabilidade social, com condições precárias, e está passando por revitalização, incluindo uma orla e vias de circulação pública às margens da Lagoa Mundaú.

 

Lula e Talia.jpg
Talia Pereira, 24 anos, beneficiária do Residencial Parque da Lagoa, ao receber do presidente Lula as chaves da sua moradia

“Venho aqui agradecer, primeiramente, a Deus. Segundo, ao presidente, ao governador e ao prefeito por terem me dado a oportunidade de entregar a minha chave hoje. Vivo do sururu (uma espécie de mexilhão) e a minha mãe e o meu pai também, a vida toda. É um sonho hoje realizado de ter a minha casa própria, porque eu nunca tive lá”
TALIA PEREIRA
Beneficiária do Minha Casa, Minha Vida

FAIXA 1 – Os 914 apartamentos nesta etapa vão beneficiar 3.565 pessoas de famílias da Faixa 1, com renda mensal de até R$ 2.640. Do total de famílias que receberam as unidades, 488 recebem Bolsa Família ou o Benefício de Prestação Continuada (BPC), o que significa que elas estão isentas do pagamento de prestações.

“Esses apartamentos que nós entregamos são apenas o começo. É preciso mais coisa. É preciso escola de qualidade. É preciso creche. É preciso que a gente tenha parque, campinho de futebol pra essas crianças”, afirmou Lula, dirigindo-se às autoridades presentes.

O evento contou com a participação do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira; dos ministros Jader Filho (Cidades), Rui Costa (Casa Civil), Renan Filho (Transportes) e Wellington Dias (Desenvolvimento e Assistência Social); do governador de Alagoas, Paulo Dantas; do prefeito de Maceió, João Henrique Caldas; do presidente da Caixa Econômica Federal, Carlos Vieira; além de parlamentares e da primeira-dama, Janja.

“Eu queria saudar a todas as pessoas, cada uma das famílias que recebem hoje 914 unidades para homens e mulheres que vivem há muitos anos à beira dessa lagoa, convivendo com enchentes, com marés, convivendo com seus filhos sob a influência da lama, junto com os animais, sob o comando, muitas vezes, de pessoas que não querem o melhor para as famílias. O Minha Casa, Minha Vida é um projeto transversal”, afirmou Arthur Lira.

 

AGOSTO – O Conjunto Residencial Parque da Lagoa conta com 1.776 apartamentos, divididos em 89 edifícios de quatro ou cinco pavimentos, que abrigam quatro moradias por andar. O investimento total do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) no empreendimento foi de R$ 201,2 milhões. Cada apartamento tem área privativa de 46,73 m², com valor aproximado de R$ 114 mil, e o residencial conta com escola, creche, posto de segurança e posto de saúde na vizinhança.

Um grupo de 160 famílias já havia recebido imóveis anteriormente. Após a entrega das 914 unidades, restarão 702 apartamentos para a entrega final, cujo prazo estava previsto para outubro, mas foi antecipado pelo ministro Jader Filho durante o evento.

“Na terceira fase, eu quero assumir um compromisso com o senhor (presidente Lula) e com o povo de Maceió: Não é em outubro que a gente vai entregar, não. É em agosto que a gente vai entregar o restante das casas”, afirmou o ministro.

 

 

EMPREGO E RENDA – No estado de Alagoas, mais de 63 mil unidades habitacionais foram entregues desde o lançamento do programa Minha Casa, Minha Vida, em 2009. Desde o ano passado, famílias do estado já receberam 622 unidades e o Governo Federal autorizou a retomada de mais 609.

“Estamos aqui para entregar unidades habitacionais, através do Minha Casa, Minha Vida, um programa que contempla dois eixos: o eixo do desenvolvimento humano e o eixo do desenvolvimento econômico”, afirmou o governador Paulo Dantas.

“A média do aluguel em todo o Brasil é em torno de R$ 700. Quando essa família para de pagar, ela utiliza esses recursos para colocar comida na mesa da sua família. E no campo do desenvolvimento econômico, a gente fomenta a indústria da construção civil e gera muitos empregos e renda”, prosseguiu o governador de Alagoas.

 

SONHO ANTIGO – Somente no município de Maceió foram concluídas e repassadas às famílias 16,5 mil unidades habitacionais desde 2009, sendo que 384 delas foram entregues a partir de 2023, na retomada do Minha Casa, Minha Vida.

“Quando nós chegamos aqui, não tinha uma pedra de tijolo, não tinha um bloco destes aí construído, isso era um sonho antigo. Era uma chaga, uma fratura exposta da nossa cidade. Era um sonho que foi sonhado lá atrás por muitos. Se aqui deu certo, em qualquer favela do Brasil dá certo e dará certo”, ressaltou o prefeito João Henrique Caldas.

Nas novas seleções do programa no estado, foram selecionadas 41 propostas, com 5.443 unidades habitacionais pelo Fundo de Arrendamento Residencial – FAR; 38 propostas com 1.525 unidades na modalidade Rural; e mais seis propostas com 434 unidades na modalidade Entidades. No município de Maceió, foram selecionadas seis propostas com 1.360 unidades pelo FAR.

 

SOLIDARIEDADE – Ao final de seu discurso, o presidente Lula agradeceu a solidariedade que todos os brasileiros têm demonstrado pelas famílias atingidas pela tragédia das chuvas no Rio Grande do Sul.

“Nós estamos cuidando do Rio Grande do Sul. Tem muita gente lá ajudando. Nós vamos cuidar daquele estado, porque o Brasil deve e muito ao Rio Grande do Sul. E nós vamos cuidar daquele povo como se estivéssemos cuidando da família da gente. Obrigado pela solidariedade do povo nordestino ao povo gaúcho”, disse Lula.

 

MINHA CASA, MINHA VIDA – O programa Minha Casa, Minha Vida foi lançado pelo presidente Lula em 2009 e retomado no ano passado, após ter sido encerrado pelo governo anterior. A meta nesta retomada é contratar 2 milhões de novas moradias, nas linhas financiadas e subsidiadas. É estimado que metade dessas unidades sejam voltadas para famílias da Faixa 1, que recebem até R$ 2.640, sendo 500 mil unidades na linha subsidiada e pelo menos 500 mil na linha financiada do Programa.

Na nova fase do Minha Casa, Minha Vida, já foram selecionadas mais de 302 mil unidades habitacionais nas modalidades subsidiadas, rurais e urbanas. Desde o ano passado, foram entregues mais de 27,9 mil moradias, além da autorização para a retomada de mais 27,6 mil. Em 2023, foram financiadas quase 460 mil moradias, um aumento de cerca de 22,7% em relação a 2022. Até março deste ano, já foram financiadas mais de 136,2 mil moradias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *