Presidente participa da inauguração de planta de produção de etanol de segunda geração em Guariba

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa nesta sexta-feira, 24 de maio, da inauguração da nova planta industrial de etanol de segunda geração da Raízen. O evento será a partir das 15h30 no Parque de Bioenergia Bonfim, em Guariba (SP), município de 37 mil habitantes no interior de São Paulo.

Com investimento de R$ 1,2 bilhão, a unidade da companhia é considerada a maior do mundo e tem capacidade estimada de produção de 82 milhões de litros de etanol por ano, em linha com a crescente demanda global por economias de baixo carbono.

O Etanol de Segunda Geração se diferencia por usar o bagaço proveniente da produção do açúcar e etanol comum para produzir mais etanol. O reaproveitamento, que também envolve ingredientes como palha e outros elementos residuais, proporciona aumento de até 50% na produção, sem aumento de área plantada, e índice 30% menor de emissão de gases de efeito estufa. Cerca de 70% dos equipamentos para o processo de transformação do E2G são produzidos no Brasil. A pegada de carbono é 80% menor que a gasolina comum.

O Parque de Bioenergia Bonfim conta atualmente com 2.507 funcionário, sendo 230 para a nova unidade, e mobiliza força de trabalho não só na cidade, mas em diversos municípios da região, como Araraquara, Jaboticabal, Matão, Dobrada,  Santa Ernestina, Motuca, Guariba e Taquaritinga.

As plantas de etanol de segunda geração agregam ainda benefícios sociais e econômicos, aumentam a representatividade no fundo estadual de participação dos municípios em que estão inseridos, geram desenvolvimento de fornecedores nacionais, produção de equipamentos de origem nacional, capacitação de mão de obra local e geração de empregos durante a obra e a operação.

PARQUE DE BIOENERGIA –  Primeiro bioparque do mundo com economia circular completa, o Bonfim produz não só etanol, mas energias renováveis como bioeletricidade, biogás e bioprodutos, além de investir em energia solar. A Raízen anunciou a construção de nove plantas do etanol celulósico. Outras 11 estão no plano da empresa, num total de 20 unidades e capacidade de 1.6 bilhão de litros de etanol de segunda geração por ano. A estimativa é de que as 20 plantas impactem em mais de 500 fornecedores e empresas e gerem 17 mil empregos, entre diretos e indiretos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *