Mulher é presa por mandar matar homem suspeito de estuprar sua filha, de 11 anos

Uma mulher foi presa, nesta terça-feira (21), suspeita de mandar matar um homem que teria estuprado sua filha, de 11 anos. De acordo com a Polícia Civil, ela procurou traficantes de drogas para que o matassem. O homem foi morto a tiros na Estrada Velha de Lavras, em Rio Bonito, na Região Metropolitana do Rio.

Segundo as investigações da 119ªDP (Rio Bonito), a mulher, que não teve o nome divulgado, descobriu por uma amiga que a filha tinha sido estuprada pelo homem, e sem se certificando sobre a veracidade do fato e sem registrar o caso na Polícia Civil, mas amparada apenas na versão da filha, que, ao ser questionada, confirmou o molestamento sexual, ela procurou traficantes de drogas da localidade em que mora, exigindo a morte do suspeito. Esses suspeitos, no entanto, realizaram uma espécie de julgamento, em que o absolveram. Inconformada, ela procurou outros traficantes de drogas, agora do município de Itaboraí, para que realizassem o serviço.

Ainda segundo a Polícia Civil, provavelmente o crime foi autorizado pelo namorado da mulher que está preso por tráfico de drogas. Os criminosos localizaram o suspeito que estava escondido temendo ser morto, e o levaram a um local deserto em Rio Bonito, onde foi executado a tiros.

Após policiais civis tomarem conhecimento dos fatos, iniciaram as buscas pela mulher, onde a localizaram escondida na casa da mãe.

“Lá, do lado de fora da casa, os agentes ouviram a mulher e a mãe conversando. Na conversa, ela afirmava que deveria mudar de endereço imediatamente. Assim, os policiais bateram à porta. Ao perceber a presença da polícia, a mãe orientou que ela se escondesse, o que foi ouvido pelos agentes públicos. Ao ingressarem no imóvel, eles encontraram ela escondida no quarto da mãe, ocasião em que recebeu voz de prisão”, disse a Civil.

De acordo com o delegado Bruno Gilaberte, apesar da prisão, a investigação ainda não terminou. “O procedimento será desmembrado para apurar a identidade de outros executores e autores pelo domínio de um aparato organizado de poder. Serão eles investigados por homicídio qualificado pela motivação torpe, pois arrogam-se a qualidade de juízes e carrascos de pessoas sob seu jugo, valendo-se dessa posição para a imposição de regras próprias e para a criação de um sentimento difuso de medo, que acomete a população local”, relatou.

A mulher deve responder pelo crime de homicídio com diminuição de pena pelo relevante valor moral.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *