Mobilização da Saúde acontece em quatro bairros de Japeri

A ação foi nas localidades Santo Antônio, Marabá, Alecrim e São Sebastião em parceria com comércios e igrejas
 

O morador José Ronaldo, (63), durante muito tempo percorreu de bicicleta, um longo trajeto que ia do bairro Santo Antônio até o seu local de trabalho no Flamengo, na zona Sul do Rio de Janeiro. Por ficar muitos dias na região, acabava realizando atendimentos em saúde e consultas em outros equipamentos públicos na localidade. Mas, nesta terça-feira, (21), o ciclista não precisou ir para tão longe e ficou feliz em ver a Mobilização da Saúde bem pertinho de casa, no bairro que fica em Engenheiro Pedreira. A ação, que aconteceu também nos bairros Marabá, Alecrim e São Sebastião teve 118 atendimentos e contou com a parceria da Secretaria Municipal de Assistência Social e Trabalho (Semast) em uma das unidades.

“Só hoje, eu fui atendido pelo médico, verifiquei a pressão e a glicose e fiz os testes rápidos. Eu vou para todo lado de bicicleta, mas ter o atendimento perto de casa e com os serviços que precisamos é bom pra todo mundo e mais ainda pra quem mora aqui e não tem o costume de sair”, relatou José.

Para a subsecretária de Atenção Básica, Helen Santos, a cada Mobilização da Saúde é possível tornar mais acessível as ações da atenção primária. “Essa descentralização nos dá a certeza de que a população está assistida. E estamos garantindo a expansão dos serviços quando chamamos uma secretaria parceira para compor o atendimento à população”, disse a gestora.

Com a presença do Centro de Referência da Assistência Social (Cras), a dona de casa Rosinéia de Castro, levou o irmão mais novo que precisava dar entrada no Benefício de Prestação Continuada, usualmente conhecido pela sigla, BPC-LOAS.  “Para sair daqui e levá-lo ao Cras é preciso uma logística. Tenho que pedir à minha filha para nos levar e nos trazer, e com isso ela chega mais tarde no trabalho. Agora estando aqui é muito mais fácil e tranquilo até para sair com ele de casa que não vai estranhar os locais”, disse.

A ação aconteceu no Bar do Carlinhos, na Rua Teófilo, nº 2, local de entretenimento no bairro Santo Antônio. “É um lugar muito conhecido e num horário em que o bar ainda não estaria aberto para receber os clientes. Então, abrimos para as pessoas cuidarem da saúde e foi um prazer”, afirmou o comerciante. 

 

Serviços em saúde para todos

Na ação, os moradores tiveram acesso aos atendimentos de consultas médicas e de enfermagem, testes rápidos de HIV, Sífilis e Hepatites B e C, marcação de preventivo e especialidades, vacinação e pesagem do Programa Bolsa Família.

Foi o caso de Camila Gomes, que mora no bairro há 10 anos e levou os filhos de 7 e 13 anos para consulta médica por estarem com tosse. “Já foram examinados aqui pertinho de casa e estou mais tranquila por não ser nada grave”, relatou a genitora.

A mobilização em todos os bairros contou com médicos, enfermeiros e agentes de saúde, e no bairro Santo Antônio a Semast levou técnicos e assistentes sociais que atuaram com o Núcleo de Atendimento a Familiares de Desaparecidos e Documentação (Nafadd); Cadastro Único e Cras.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *