14 de julho de 2024

TV Prefeito

Portal de notícias dos municípios com videos e entrevistas. Cobertura diária das cidades das regiões: Metropolitana, Serrana, Lagos, Norte, Noroeste, Médio Paraíba e Centro Sul do estado do Rio de Janeiro. O melhor da notícia está aqui.

Investimento da Prefeitura em segurança pública reduz crimes de rua em Nova Iguaçu

O investimento feito pela Prefeitura de Nova Iguaçu em segurança pública tem dado resultado. Os crimes de rua na cidade, como roubos a transeuntes e de celulares, tiveram redução de 22% em 2022 em relação a 2021. O Programa Estadual de Integração na Segurança (PROEIS), convênio da Prefeitura com o Governo do Estado, está atuando com até 120 policiais diariamente para reduzir ainda mais esse índice.

“Estamos trabalhando em um policiamento mais próximo a população e isso é o diferencial, pois reflete na redução do índice de criminalidade na cidade. Essa estratégia nos dá um retorno imediato de onde estão concentrados os roubos e, com isso, podemos fazer o policiamento no local de forma mais eficiente. A sensação de segurança na cidade teve um aumento nítido”, afirmou o secretário de Segurança Pública de Nova Iguaçu, Fernando Vieira Bastos.

Atualmente, o PROEIS atua em toda Nova Iguaçu, alcança todos os extremos,  do bairro K-11 à Vila de Cava e da Prata até o KM 32. Para cobrir essas áreas, o programa conta com 30 viaturas e mais oito motocicletas, mas esse número vai aumentar a partir de março. A Prefeitura vai disponibilizar mais 11 motos, totalizando 19, para reforçar a segurança nas ruas. O efetivo de policiais militares, que são contratados em seus dias de folga para atuarem em áreas da cidade previamente definidas, também terá um acréscimo nos próximos dois meses, passando de 120 para 150. “Nossa ideia é trabalhar com 250 policiais no programa até o final de 2024”, frisou Fernando.

Os Policiais do Nova Iguaçu Mais Seguro – PROEIS, fazem parte da segurança da cidade, assim como equipes de policiais do 20ºBPM (Mesquita) e policiais e agentes do Segurança Presente Centro de Nova Iguaçu, Austin e Miguel Couto.

Jairo de Souza Moreira, de 49 anos, que trabalha como pipoqueiro no centro de Nova Iguaçu há três anos, contou que as vendas cresceram com o aumento da segurança.

“As pessoas estão podendo parar, abrir a carteira para pagar pela pipoca, pois sabem que vai ter um policial por perto”, comentou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *