Super Centro Carioca de Saúde completa um ano com mais de 500 mil atendimentos

 Inaugurado em outubro do ano passado, o Super Centro Carioca de Saúde, em Benfica, na Zona Norte da cidade,  já realizou mais de 500 mil atendimentos, entre consultas, exames e cirurgias. Os números foram apresentados nesta quinta-feira (5) pelo secretário municipal de saúde, Daniel Soranz.

Considerado o complexo mais moderno de saúde pública da América Latina, a unidade tem capacidade para 113 mil exames, consultas e procedimentos por mês, pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) investiu R$ 250 milhões para a instalação do Super Centro Carioca de Saúde.

De acordo com Soranz, os números só puderam ser atingidos com o aumento orçamentário feito pela prefeitura. “Tinha gente esperando mais de 8 anos na fila do Sisreg, a gente conseguiu zerar a fila de 2016 a 2021. Quando assumimos a gestão, 610 mil pessoas estavam na fila. Todas essas pessoas foram agendadas e tiveram os atendimentos feitos. Só é possível fazer isso porque a prefeitura prioriza a saúde. Então, o aumento orçamentário permite que a gente possa avançar no atendimento à população”, explicou.
De acordo com os dados apresentados, em 2020, o tempo de espera para atendimentos na rede municipal era de 160 dias. Em 2023, a espera é de 81 dias. Atualmente, o tempo para a realização de atendimentos é quase a metade se comparado a 3 anos atras. A projeção é que as filas dos procedimentos ofertados no Super Centro sejam reduzidas em 60% e que o tempo de espera até o fim de 2024 passe a ser de, no máximo, 30 dias.
Durante coletiva, o prefeito Eduardo Paes revelou que a criação de outros super centros já está sendo estudada. “Eu tenho um sonho de fazer o Super Centro Carioca na Zona Oeste para diminuir o deslocamento das pessoas até aqui. A gente está estudando adquirir algum prédio em Campo Grande, Santa Cruz ou Bangu. Todas as pessoas das clínicas da família da cidade são atendidas aqui, mas é obvio que se a gente puder criar filhotes de super centros, a prioridade seria na Zona Oeste”, disse Paes.
O prefeito contou, ainda, que gostaria que todos os hospitais da rede municipal fossem como o Super Centro. “Se todo mundo cumprir com suas obrigações, o SUS vai funcionar. Não vou falar que está perfeito, mas a gente tem uma rede de saúde hoje com mais de 2,5 mil médicos, equipes de saúde retomada, o super centro funcionando, os nossos hospitais funcionando. É óbvio que tem problemas, mas é uma saúde muito melhor do que a gente encontrou e eu gostaria que toda a rede pública municipal funcionasse como super centro funciona”, afirmou.
O Super Centro Carioca de Saúde é composto por três blocos de quatro andares onde ficam, o Centro Carioca de Diagnóstico e Tratamento por Imagem (CCDTI), o Centro Carioca do Olho (CCO) e o Centro Carioca de Especialidades (CCE). As unidades recebem pacientes das 237 clínicas da família e centros municipais de saúde do município e são encaminhados exclusivamente pelo Sistema de Regulação (Sisreg). O complexo funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 22h, e aos sábados, das 8h às 17h.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *