Sociedade Brasileira promove ação voluntária para acelerar cirurgias bariátricas pelo SUS no Rio de Janeiro

Cirurgiões que integram a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM) realizarão, nos dias 23 e 24 de outubro, no Rio de Janeiro, uma ação voluntária para ajudar a acelerar as cirurgias para tratamento da obesidade em pacientes que aguardam nas filas do Sistema Único de Saúde (SUS) do Estado.

Ao todo, serão realizadas 16 cirurgias em quatro hospitais federais. São eles: Hospital de Ipanema, Hospital da Lagoa, Hospital dos Servidores do Estado e Hospital do Andaraí. Todos os materiais cirúrgicos foram obtidos por meio de uma parceria entre a SBCBM e a indústria fabricante.

Os procedimentos realizados deverão acelerar em cerca de três meses o tempo de espera dos pacientes que já se encontram em preparo no Sistema Público de Saúde do Estado.

O presidente da SBCBM, Antônio Carlos Valezi, explica que a Sociedade vem ofertando – ao longo dos anos – todo subsídio técnico e científico para que sejam estabelecidos critérios de elegibilidade e priorização dos pacientes, seleção de equipes de atendimento, e adequação de protocolos de atendimento pré e pós-operatórios em cidades e estados que necessitam de suporte ou ainda não possuem serviços credenciados ao Ministério da Saúde em cirurgia bariátrica.

“A SBCBM tem trabalhado incessantemente para democratizar e ampliar o acesso à cirurgia bariátrica e metabólica no país e ações solidárias como esta são uma forma de externar este apoio”, declarou. Nos próximos dias 25 a 27 de outubro, mais de 2000 cirurgiões bariátricos estarão no Rio Centro, no Rio de Janeiro, participando do XXIII Congresso Brasileiro de Cirurgia Bariátrica.

Todos os pacientes operados já passaram pelas etapas pré-operatórias exigidas como – acompanhamento com endocrinologista, psicólogos, nutricionistas e estão com os exames em dia e aptos para serem operados. Os 16 pacientes, receberam alta em 24 horas, pelo fato de que a cirurgia será feita por videolaparoscopia.

De acordo com o sistema de regulação da Secretaria de Estado da Saúde do Rio de Janeiro, existem 3.698 solicitações de pacientes com indicação para bariátrica, em fila, aguardando pela primeira consulta em ambulatórios especializados. Em 2021, em parceria com a Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro, a SBCBM realizou um mutirão de cirurgias.

Para o coordenador da ação, o presidente do Capítulo da SBCBM no Rio de Janeiro, Luis Gustavo de Oliveira, essa ação conjunta da SBCBM e de hospitais federais do Rio de Janeiro será muito benéfica. “Estaremos ajudando pacientes que estão aguardando na fila para realizar cirurgia bariátrica pelo SUS e ainda ressaltando a importância da cirurgia para melhorar a qualidade de vida e reduzir o alto risco que se encontram estes pacientes devido às comorbidades associadas”, completa

Pacientes comemoram

Uma das pacientes que será operada nesta ação solidária é a auxiliar de produção, Uiara Barbosa de Lima. Aos 41 anos, com 129 quilos e IMC acima de 50, ela recebeu a indicação da cirurgia em 2019.

“Passei por todas as etapas do atendimento e estava apta a operar quando veio a pandemia. Nesse período ganhei 9 quilos e a hipertensão, diabetes, cansaço, falta de disposição se somam a dificuldade física e emocional que é viver assim”, conta. Ela será operada no dia 22 de outubro no Hospital de Ipanema e comemora: quero começar uma nova vida.

Entre os critérios previstos nas portarias 424 e 425 do Ministério da Saúde para realização da cirurgia bariátrica pelo SUS estão o encaminhamento de pacientes com Índice de Massa Corporal (IMC) de 50 Kg/m2 e pacientes com IMC ³40 Kg/m², com ou sem comorbidades, sem sucesso no tratamento clínico por no mínimo dois anos e que tenham seguido protocolos clínicos.

As portarias também permitem a indicação para cirurgia bariátrica de pacientes com IMC > 35 kg/m2 e comorbidades com alto risco cardiovascular, diabetes e/ou hipertensão arterial de difícil controle, apneia do sono, doenças articulares degenerativas ou outras que não tenham tido sucesso no tratamento clínico longitudinal realizado por no mínimo dois anos e que tenham seguido protocolos clínicos.

Obesidade

No último dia 11 de outubro – SBCBM divulgou dados que apontam crescimento de 20,5% nos procedimentos realizados através do SUS. Até agosto de 2023 foram realizadas 4.553 cirurgias, segundo o DataSus, sendo que no mesmo período em 2022, foram realizadas 3.777 cirurgias bariátricas. Já o número de cirurgias realizadas pelos planos de saúde – segundo levantamento recente da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) – foi de 65.256 cirurgias no ano de 2022.

Ao todo, em 2022, foram realizadas 74.696 cirurgias se somados os números de procedimentos através do SUS, da ANS e de cirurgias particulares.

No Sisvan, o histórico de crescimento dos índices de obesidade entre 2010 e 2022 foi de 15,4 pontos percentuais, saindo de 16,48% para 31,88% da população. Em 2023, são 6.481.179 milhões de pessoas com obesidade no total. Este valor corresponde a 33.38% da população.

Já segundo o Atlas Mundial da Obesidade, produzido pela World Obesity Federation (WOF), a obesidade deve atingir 41% da população brasileira até 2035 com impacto econômico na saúde estimado em 19,2 milhões de dólares, cerca de 3% do Produto Interno Bruto (PIB).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *