21 de julho de 2024

TV Prefeito

Portal de notícias dos municípios com videos e entrevistas. Cobertura diária das cidades das regiões: Metropolitana, Serrana, Lagos, Norte, Noroeste, Médio Paraíba e Centro Sul do estado do Rio de Janeiro. O melhor da notícia está aqui.

Sete escolas de samba da Série Ouro dão início aos desfiles na Sapucaí nesta sexta-feira

Terá início nesta sexta-feira (17), no Sambódromo, às 21h30, o campeonato de 2023 das escolas de samba da Série Ouro, do carnaval do Rio. Ao todo, serão 15 agremiações, divididas em dois dias de apresentação, disputando uma vaga para desfilar no Grupo Especial, no ano que vem.

Cada escola terá de 45 minutos a 55 minutos para passar pela Passarela do Samba, com no mínimo 900 componentes, sendo 130 integrantes na bateria. O desfile deve ter ainda de duas a três alegorias, sendo permitida a presença de dois tripés.

As duas últimas escolas da Série Ouro serão rebaixadas e desfilarão na Série Prata, na Nova Intendente, na Zona Norte, no carnaval de 2024.

Arranco do Engenho de Dentro – 21h30

Campeã da Série Prata, em 2022, a Arranco vai abrir os desfiles da Série Ouro, na Sapucaí, neste carnaval — Foto: Reprodução/Redes sociais

Campeã da Série Prata, em 2022, a Arranco vai abrir os desfiles da Série Ouro, na Sapucaí, neste carnaval — Foto: Reprodução/Redes sociais

Festejando seus 50 anos de fundação, a escola, na figura do líder religioso, compositor, jornalista, arengueiro e um dos fundadores da Mangueira, Zé Espinguela, vai mostrar o nascimento dos desfiles das escolas de samba. Evento que começou em seu terreiro, no Engenho de Dentro, onde hoje está a quadra da escola.

  • Enredo: Zé Espinguela – chão do meu terreiro
  • Carnavalesco: Antônio Gonzaga
  • Intérpretes: Diego Nicolau e Pâmela Falcão
  • Bateria: Cabide e Marley
  • Rainha de bateria: Heather Anchieta

Lins Imperial – 22h20

Lins Imperial, que em 2022 homenageou Mussum,  este ano vai desfilar com enredo sobre Madame Satã — Foto: Marcos Serra Lima/g1

Lins Imperial, que em 2022 homenageou Mussum, este ano vai desfilar com enredo sobre Madame Satã — Foto: Marcos Serra Lima/g1

Em forma de manifesto, a escola vai contar a história de João Francisco dos Santos, o Madame Satã, carioca icônico da primeira metade do século 20. Nordestino, preto e homossexual, o “bicha malandro” fez da Lapa, no Centro do Rio, o seu mundo. Símbolo de “reexistência”, Satã vai ao encontro de enredos que celebram personalidades negras.

  • Enredo: Madame Satã, resistir para existir
  • Carnavalesco: Eduardo Gonçalves e Ray Menezes
  • Intérpretes: Tinguinha e Lucas Donato
  • Bateria: Átila Gomes
  • Rainha de bateria: Katarina Harmony

Acadêmicos de Vigário Geral – 23h10

Ala das baianas da Acadêmicos de Vigário Geral, que em 2023 vai cantar as alegrias de ser criança — Foto: Alexandre Durão/G1

Ala das baianas da Acadêmicos de Vigário Geral, que em 2023 vai cantar as alegrias de ser criança — Foto: Alexandre Durão/G1

O enredo vai narrar a vida do menino Samir, cria da comunidade, que sempre sonhou em encontrar o bilhete premiado e realizar todas as suas fantasias. A ideia é conduzir o público numa viagem a momentos de alegria, pelo simples prazer de brincar e ser feliz, despreocupado como uma criança.

  • Enredo: A fantástica fábrica da alegria
  • Carnavalescos: Lino Sales, Marcus do Val e Alexandre Costa
  • Intérprete: Tem-tem Jr.
  • Bateria: Luygui
  • Rainha de bateria: Egili Oliveira

Estácio de Sá – 0h

A Estácio de Sá vai promover um encontro entre São João e São Luiz para abençoar as festas juninas maranhenses — Foto: Alexandre Durão/g1

A Estácio de Sá vai promover um encontro entre São João e São Luiz para abençoar as festas juninas maranhenses — Foto: Alexandre Durão/g1

Em uma fábula, a escola vai mesclar o pagão e o religioso através do encontro entre São João e São Luiz. Eles se encontram no céu e decidem vir à Terra na companhia de outros santos, com a missão de abençoar o festejo junino do Maranhão

  • Enredo: São João, São Luís, Maranhão! Acende a fogueira do meu coração
  • Carnavalesco: Mauro Leite
  • Intérprete: Alessandro Tiganá
  • Bateria: Chuvisco
  • Rainha de bateria: Nathália Hino

Unidos de Padre Miguel – 0h50

A Unidos de Padre Miguel vai falar sobre a influência árabe no Nordeste — Foto: Alexandre Durão/g1

A Unidos de Padre Miguel vai falar sobre a influência árabe no Nordeste — Foto: Alexandre Durão/g1

A escola vai retratar a influência/interferência árabe, moura e muçulmana no Nordeste. E fará um paralelo entre o deserto e o sertão, a música, o chapéu do cangaceiro, leques e guarda-sóis, o uso de tapetes e as janelas quadriculadas e os azulejos, do comércio do mascate, ao gibão que cobre um cabra, fazendo um passeio pela Península Ibérica conquistada por árabes do Norte da África e o domínio mouro no Nordeste.

  • Enredo: Baião de mouros
  • Carnavalesco: Edson Pereira e Wagner Gonçalves
  • Intérprete: Bruno Ribas
  • Bateria: Dinho
  • Rainha de bateria: Thalita Zampirolli

Acadêmicos de Niterói – 1h40

A Acadêmicos de Niterói vai estrear na Sapucaí com uma releitura do 'Carnaval da vitória' — Foto: Reprodução/Acadêmicos de Niterói

A Acadêmicos de Niterói vai estrear na Sapucaí com uma releitura do ‘Carnaval da vitória’ — Foto: Reprodução/Acadêmicos de Niterói

Na esteira da comemoração dos 450 anos da cidade de Niterói, a escola faz uma releitura do “Carnaval da vitória”, de 1946 – no retorno dos festejos após o fim da II Guerra Mundial. Foi um momento de revolução e de estabelecimento de paradigmas para o carnaval niteroiense.

  • Enredo: Carnaval da vitória
  • Carnavalesco: André Rodrigues
  • Intérprete: Danilo Cesar
  • Bateria: Demétrius Luiz
  • Rei de bateria: Juarez Souza

São Clemente – 2h30

São Clemente propõe uma viagem inversa, com os povos originários descobrindo os colonizadores europeus — Foto: Alexandre Durão/g1

São Clemente propõe uma viagem inversa, com os povos originários descobrindo os colonizadores europeus — Foto: Alexandre Durão/g1

https://98aae0507141d84773f01532d5e94c6c.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-40/html/container.html

A escola vai fazer uma viagem no tempo, de um jeito divertido e irreverente, como convém ao carnaval da escola. Na visão da São Clemente, os povos originários vão fazer o caminho inverso dos descobridores, da Praia de Botafogo, na Zona Sul do Rio, direto para a Europa.

  • Enredo: O achamento do Velho Mundo
  • Carnavalesco: Jorge Silveira
  • Intérprete: Leozinho Nunes
  • Bateria: Caliquinho
  • Rainha de bateria: Rafaela Gomes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *