Sensor Inteligente Smart Ligth da TIM aplicado no SandBox InovaTerê apresenta resultados na gestão do parque de luz

O Programa SandBox InovaTerê divulga mais um produto inovador que está em teste em ambiente regulado no município. A Solução: “Smart Lighting” – telegestão está apresentando importantes resultados operacionais para a gestão da iluminação pública agilizando a modernização, automação e redução do consumo de energia em vias públicas.

Contando atualmente com dez sensores instalados em pontos estratégicos, o produto inovador tem a sua aplicabilidade na telegestão da iluminação pública, através de comandos remotos via aplicativo com sistema de IOT (Internet das Coisas).

Os sensores Nox da empresa TIM S/A fazem parte dos testes de produtos inovadores no âmbito do Programa SandBox InovaTerê e estão sendo supervisionados e monitorados pela Secretaria de Ciência e Tecnologia e Secretaria de Serviços Públicos e acompanhados pelo Conselho Municipal de Inovação, Ciência e Tecnologia.

Acoplados nas luminárias de led, os sensores são capazes de realizarem o acendimento e desligamento, bem como a intensidade da luz, além de medirem em tempo real o consumo e informação sobre o funcionamento das lâmpadas 24 horas por dia.

O produto Nox Smart Lighting está sendo supervisionado pelo subsecretário de Ciência e Tecnologia, Edmo Gonçalves, e pelo servidor Gabriel Garcia (estudante de engenharia de software, assessor da Secretaria de Ciência e Tecnologia).

O secretário de Ciência e Tecnologia, Cleiton Pimentel, destaca a importância de produtos tecnológicos para auxiliarem no controle operacional para um conceito de cidades inteligentes, cujos resultados devem se consolidar na gestão mais eficiente, responsável e, consequentemente, mais econômica para o município.

SandBox InovaTerê

O Prefeito Vinicius Claussen e os representantes das empresas homologadas para o projeto SandBox InovaTerê assinaram, no final de janeiro, o Termo de Autorização para implementação das soluções aprovadas. As seis soluções selecionadas e o período para testar os produtos/serviços vai até 30 de novembro deste ano, quando será feita avaliação sobre a relevância e a contribuição dos projetos para a sociedade.

A partir daí, o município poderá contratar a solução que apresentar resultados efetivos e práticos, de acordo com o Marco Regulatório das Startups, que viabiliza a implementação do SandBox nos municípios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *