Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos fecha semana de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes

No mês de enfrentamento e prevenção ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes, o Maio Laranja, a maior forma de defesa é a prevenção.  O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, realizou durante todo o mês uma grande campanha de conscientização em modais de transporte, como o Terminal das Barcas, na Praça XV e o VLT Carioca, no Terminal Intermodal Gentileza, nesta quinta-feira, dia 23.

As ações começaram cedo para sensibilizar os trabalhadores que utilizam os transportes públicos. Nos locais, foram realizadas atividades de sensibilização com a distribuição de folders informativos, diálogo sobre a temática, além de momentos de beleza para as passageiras. O trabalho foi realizado por uma equipe multidisciplinar da Coordenação de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, pela Coordenação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil do SUAS e pelo Programa Empoderadas. Ao todo foram realizados mais de 2 mil atendimentos e serviços do Empoderadas.

A comerciante Patrícia Oliveira, de 40 anos, estava indo ao trabalho quando recebeu o material informativo nas Barcas e parou para entender mais sobre a iniciativa.

– Eu tenho um filho pequeno e parei para entender um pouco melhor sobre o assunto. Estou levando para casa o material para estudar e poder proteger melhor meu filho. Aproveitei e fiz minha sobrancelha e uma maquiagem com o programa Empoderadas para ir trabalhar. Adorei, já levantou a autoestima – disse a comerciante Patrícia.

Já no VLT Carioca, a técnica de enfermagem, Priscila Nunes, de 43 anos, também aprovou a mobilização.

– Fui entregar um exame em Bonsucesso, errei o caminho e acabei no terminal Gentileza. Para minha surpresa estava aqui a ação de vocês sobre o Maio Laranja. É muito importante. Hoje estava meio para baixo e com muita dor na coluna.  Recebi uma massagem pelo programa Empoderadas, aproveitei e fiz minha maquiagem, e estou saindo daqui muito melhor – disse Priscila.
Esse é o 24º ano de mobilização do 18 de maio, “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”, que foi instituído pela Lei Federal 9.970/00. A data marca o assassinato da menina Araceli Crespo, em Vitória no Espírito Santo, um crime que chocou o país nos anos 80, e que ficou amplamente conhecido pela brutalidade. O caso, apesar de sua natureza hedionda, segue impune. Por isso, é muito importante que os pais estejam atentos para o uso das redes sociais pelos seus filhos. Aos sinais que as crianças dão quando são vítimas como: oscilação de humor, agressividade ou intolerância, crise choro acompanhada de sentimento de culpa, comportamento sexuais, isolamento ou tendência de se afastar mais da família, insônia ou excesso de sono.

– É muito importante a escuta da criança. Estamos trabalhando em escolas com rodas de conversa e os relatos são impressionantes. E a partir disso, começamos a acionar a rede de apoio. O combate ao abuso infantil não se limita ao mês de maio. Nós seguiremos trabalhando para diminuir os casos. E nossa principal linha de atuação passa pela educação e informação das nossas crianças. – finalizou Thaís Ritieri, coordenadora de Defesa da Criança e Adolescente da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *