Prefeitura do Rio divulga políticas públicas para pessoas com deficiência

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, e a secretária municipal da Pessoa com Deficiência, Helena Werneck, participaram, nesta segunda-feira (06/05), no Museu do Amanhã, do evento “O Amanhã que Queremos”, que divulgou as políticas públicas implementadas pelo município para os cidadãos com deficiência e suas famílias. O seminário reuniu mais de 300 participantes, entre pessoas com deficiência, seus parentes, representantes da sociedade civil e especialistas da área.

– Quanto mais gente se engajar nos espaços do poder público tendo esse tema como uma agenda prioritária, a gente vai conseguir avançar na causa da pessoa com deficiência. Que esse evento seja um sucesso – afirmou o prefeito Eduardo Paes, ao lado do senador Romário, relator da Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência.

Nos últimos três anos, a Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência (SMPD) dobrou a quantidade de pessoas assistidas em seus sete Centros de Referência e assumiu a administração da rede conveniada do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). Somente em 2023, foram mais de 457 mil atendimentos.

– O que a gente está fazendo, hoje, é mostrar para a sociedade todo o trabalho desenvolvido nos últimos 3 anos. Uma coisa a se destacar é a transversalidade com os outros órgãos da prefeitura. A pessoa com deficiência é um cidadão como outro qualquer, que às vezes fica muito isolado só no assistencialismo. A gente, então, faz dele um cidadão de verdade, frequentando a cidade, no uso do transporte público, com direito à educação e à cultura – disse a secretária municipal da Pessoa com Deficiência, Helena Werneck.

 

Além de pessoas com deficiência e seus parentes, o evento no Museu do Amanhã contou com representantes da sociedade civil e especialistas da área. Foram firmadas parcerias com a Defensoria Pública, Vale Social e Fundação da Criança e do Adolescente (FIA), para que o público tenha contato com outros órgãos e instituições que também trabalham com o tema.

 

– Eu sei o que eles querem que a gente faça por eles. Querem liberdade, ter o direito de falar e se expressar, de escolher aquilo que eles querem ser. As pessoas com deficiência têm os seus problemas e dificuldades como a gente tem. Mas eles querem ter a oportunidade de colocar para fora tudo o que sabem – destacou o senador Romário.

 

Durante o seminário, foram apresentados projetos como Linguagem Simples, Autodefensoria, Eu me Protejo, Emprego Apoiado, Selo de Acessibilidade, Acessibilidade Carioca e Núcleo de Projetos Especiais (Nupe). A Prefeitura do Rio também comemora um ano da implantação dos Grupos de Atendimento Interdisciplinar Ampliado (Gaia), que aproximou a SMPD da política de assistência.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *