Prefeitura de Japeri renova parceria com o PROERD

A parceria entre o município, escolas e a Polícia Militar sempre traz resultados positivos, como é o caso do PROERD (Programa Educacional de Resistência às Drogas), que atende crianças e jovens estudantes para preveni-los, principalmente, contra os males causados pelos entorpecentes. Em busca de continuar conscientizando as crianças e adolescentes, nesta quinta-feira, 06, a Prefeitura de Japeri renovou a assinatura do termo de cooperação técnica para o PROERD 2024.
A Prefeita Dra. Fernanda Ontiveros, acompanhada do Vice-Prefeito Carlos Januário, do Secretário de Governo Wallace Paes de Aragão e do Subsecretário de Educação Alex Santos, recebeu em seu gabinete o Tenente Hélio Vieira, a Sargento Juliana Omari e a Cabo Tassia Pereira, representantes do Proerd, para assinatura do documento de renovação do programa.
“O PROERD é feito em parceria da prefeitura com a polícia militar do estado do Rio de Janeiro. Atuando de forma preventiva e estratégica, tendo como objetivo principal educar as crianças em seu meio natural, a escola, com o auxílio de policiais e professores. Fico feliz de renovar esse vínculo que tem dado tão certo”, destacou a Prefeita.
O programa dá ênfase especial em alcançar as crianças do 5º ano do Ensino Fundamental, mostrando-lhes os efeitos das drogas e ensinando as habilidades necessárias e a motivação para manterem-se longe desse mal. Além disso, o PROERD oferece aos estudantes uma chance de ver a autoridade policial com respeito e como pessoas em quem podem confiar, permitindo-lhes desenvolver uma atitude positiva em relação às autoridades e respeito pelas leis.
O vice-prefeito Carlos Januário ressaltou a importância do programa para o município: “Dentro dele cria-se uma expectativa e incentivo. Criando assim um processo de transformação e confiança. É muito importante para o município”, ressaltou Januário.
O Tenente Hélio Vieira, subcoordenador técnico do PROERD no Rio de Janeiro, comentou sobre o alcance do programa: “O Proerd é realizado há mais de 30 anos, e é de caráter social e preventivo, colocado em prática em todos os estados do Brasil, por policiais militares devidamente selecionados e capacitados. Eu quero agradecer a oportunidade de poder estar aqui falando desse programa que tanto amo, para mim é um privilégio. A nossa metodologia é socioemocional, com exemplos, assim mostramos que dá resultado, pois são 2 milhões de jovens atendidos, e temos muito orgulho do que fazemos”, concluiu Hélio.
A Sargento Juliana Omari também enfatizou a importância do programa na percepção dos adolescentes sobre a polícia: “Os adolescentes percebem a importância da polícia. Não é só um programa de prevenção às drogas, mudamos o comportamento das crianças perante diversas realidades, mostrando que o social constrói”, enfatizou Juliana.
A Cabo Tássia Pereira, que nasceu e foi criada no bairro Alecrim, em Japeri, trabalha há um ano no programa no município e comentou sobre seu papel e impacto no programa: “Plantamos uma semente e assim quebramos barreiras. Eu era moradora do bairro Alecrim. Mostro para as crianças que todo mundo tem a possibilidade de chegar em qualquer lugar. Fazendo um trabalho de abertura de horizontes e transformação da autoestima, mudando a percepção delas de mundo”, disse Tássia.
O PROERD começou como uma parceria entre o Departamento de Polícia de Los Angeles e o Distrito Escolar daquela cidade, recebendo o nome D.A.R.E. (Drug Abuse Resistance Education). Este esforço cooperativo foi guiado por dados estatísticos que mostraram alta eficiência em programas de prevenção baseados na tomada de decisões, estabelecimento de valores, resolução de problemas e estilos de vida positivos. Da Califórnia, o programa D.A.R.E. se expandiu para todos os estados norte-americanos e para mais de quarenta países. No Brasil, contando com o apoio do D.A.R.E. – International, o programa recebeu o nome de PROERD e hoje é uma realidade.
As lições aplicadas têm por objetivo desenvolver nos alunos a autoestima, controle de tensões, civilidade, além de ensinar técnicas de autocontrole e resistência às pressões dos companheiros que incentivam o uso de drogas. O sucesso do programa depende de um perfeito entrosamento entre a escola, a família e a polícia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *