ONU Mulheres e COI treinam meninas para reivindicar igualdade no esporte

A parceria entre a ONU Mulheres e o Comitê Olímpico Internacional (COI) segue com a missão de promover a inclusão de mais meninas e mulheres no esporte. No fim de abril, uma nova etapa foi implementada em Pedra de Guaratiba, no Rio de Janeiro: o módulo “UVLO Participa – Unidas pelo Direito ao Esporte”, continuação do programa Uma Vitória Leva à Outra (UVLO), que beneficiou mais de 2 mil meninas entre 2015 e 2022 e é reconhecido como legado dos Jogos Rio 2016. Entre abril e junho, o UVLO Participa vai treinar 15 meninas no Brasil e 15 na Argentina para que reivindiquem direitos e igualdade no esporte junto a governos e organizações esportivas.

Nesta nova etapa, que conta com o apoio da ONG Empodera, ex-alunas do Uma Vitória Leva à Outra vão trabalhar para identificar três barreiras que afastam meninas do esporte e pensar propostas de soluções para esses obstáculos. As 30 meninas receberão treinamentos de liderança, participação cidadã, comunicação, construção narrativa e defesa e argumentação em favor de uma causa. Haverá ainda oficinas de prática esportiva com foco no futebol. Ao final, as jovens participarão de missões em que apresentarão suas propostas para organizações que gerem o esporte.

– O impacto esperado é que as meninas treinadas neste módulo se tornem agentes de transformação, jovens lideranças capazes de reivindicar direitos, de dialogar, de levar essas mensagens a suas famílias e comunidades, mas também de influenciar tomadores de decisão a transformar políticas e práticas na direção da igualdade de gênero a partir dos desafios que elas mesmas enfrentam na prática e as impedem de participar integralmente do mundo dos esportes – diz Debora Albu, gerente de projetos na ONU Mulheres.

O projeto também inclui encontros das participantes com mulheres que já são referências no esporte para que troquem experiências. O primeiro encontro foi com Laura Amaro, atleta do levantamento de peso que acaba de conquistar uma vaga para os Jogos de Paris 2024; Taciana Pinto, gestora de desenvolvimento esportivo do Comitê Olímpico do Brasil e que também lidera a área Mulher no Esporte; e a jornalista Rafaelle Seraphim, da Globo.

O módulo UVLO Participa integra o projeto Alavancando o esporte para a igualdade de gênero, os direitos humanos e uma vida livre de violência, lançado pela ONU Mulheres e o Comitê Olímpico Internacional em julho de 2023.

Taciana Pinto, do COB, a jornalista Rafaelle Seraphim e a atleta olímpica Laura Amaro, do levantamento de peso — Foto: ONU Mulheres/Rossana Fraga
Taciana Pinto, do COB, a jornalista Rafaelle Seraphim e a atleta olímpica Laura Amaro, do levantamento de peso

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *