MetrôRio seleciona dois projetos socioculturais para apoio financeiro via Lei Rouanet

O MetrôRio selecionou dois projetos para apoiar via Lei Rouanet: “Ballet Manguinhos” e “Reforço do Futuro”. A iniciativa está alinhada aos compromissos da concessionária com o tema responsabilidade social, um dos pilares da agenda ESG (Ambiental, Social e Governança), em busca de gerar impactos cada vez mais positivos às comunidades no entorno das estações do metrô do Rio de Janeiro.

 

“Incentivos, como a Lei Rouanet, são fundamentais para o desenvolvimento e manutenção da cultura. Por meio deles, acreditamos que é possível promover a transformação social e reforçar o estreitamento das nossas parcerias com as comunidades dos entornos das estações”, afirma Guilherme Ramalho, presidente do MetrôRio.

 

Um dos projetos contemplados pela concessionária é o Ballet Manguinhos, que comemorou 12 anos de existência no dia 25 de março e atende a mais de 530 crianças e adolescentes. A iniciativa do complexo de favelas de Manguinhos realiza aulas de balé, circo, dança contemporânea, dança moderna e boxe. Alguns dos alunos, inclusive, têm reconhecimento internacional. O objetivo da ONG é ressaltar o protagonismo dos jovens da favela por meio de acesso à cultura, educação e esporte.

 

A bailarina Geovana Laysa, que há nove anos integra o projeto, afirma que sente uma felicidade imensa em participar da iniciativa.

 

“O projeto me abriu novos caminhos, não deixou acontecer comigo o que acontece com outros jovens. As crianças iniciantes falam que somos inspiração pra elas, que veem o nosso esforço e lutam para chegar aonde chegamos”, contou a bailarina, que hoje tem 17 anos e planeja fazer Educação Física na área de balé clássico ou outras danças.

 

Para Carine Lopes, coordenadora do “Ballet Manguinhos”, o apoio da concessionária é fundamental para que o projeto continue a atender um maior número de pessoas possível.

 

“Estamos muito felizes que o MetrôRio seja uma empresa que acredita no nosso trabalho e que está perto de onde acontece o projeto, que atende a 14 comunidades nas adjacências da estação Maria da Graça. Noventa e oito por cento do nosso público é feminino e, em quase 12 anos do “Ballet Manguinhos”, já atingimos a taxa de 0,01% de gravidez na adolescência. Então temos um impacto diretamente contra a gravidez precoce, por exemplo. Isso é resultado do nosso trabalho e um dos grandes impactos que queremos continuar proporcionando”, ressalta Carine, acrescentando que o objetivo é atender a todos os inscritos que, infelizmente, ainda não foram contemplados.

 

A segunda iniciativa apoiada pelo MetrôRio é o projeto “Reforço do Futuro”, idealizado pelo Instituto Meta Educação que, por sua vez, oferece reforço escolar para 120 crianças e adolescentes, de 6 e 14 anos, em situação de vulnerabilidade social. Os alunos são encaminhados pelas escolas públicas dos bairros Estácio, Cidade Nova, Rio Comprido, Catumbi e comunidade do São Carlos. O propósito é diminuir a evasão escolar e a defasagem de alunos de escolas públicas da região.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *