Justiça do Rio promove Casamento Comunitário em cenário histórico

Da esquerda para a direita: O secretário-geral de Sustentabilidade e Responsabilidade Social (SGSUS), Antônio Ligiero; as juízas Maria Aparecida da Costa Bastos, Gracia Cristina Moreira do Rosário, Florentina Ferreira Bruzzi; o  juiz Antônio Luiz da Fonseca Lucchese; e a juíza auxiliar da Presidência, Ana Paula Monte Figueiredo Pena Barros, antes de formalizarem a união estável dos casais no antigo Tribunal do Júri 

Dayana Valéria Vieira Costa, de 31 anos, e Edson Gomes Batista, de 36 anos, acordaram nesta quarta-feira (29/5) às três da madrugada para concretizar o sonho de formalizar a união estável. Tendo como cenário o plenário do antigo Tribunal do Júri, no Museu da Justiça do Rio, eles foram os primeiros de um total de 41 casais que participaram do projeto Casamento Comunitário promovido pela Secretaria Geral de Sustentabilidade e Responsabilidade Social (SGSUS) do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ). A cerimônia foi ao som da música “Ainda Bem”, da Marisa Monte, cantada pelo coral “Amigos do Tribunal”. Grávida de quatro meses, Dayana não queria perder a oportunidade de garantir a união antes do filho nascer. “Acordamos cedo para não corrermos o risco de perder essa oportunidade de casarmos após 17 anos juntos. Como moramos em Bangu, na Zona Oeste, e viemos de ônibus, ficamos preocupados em pegar trânsito. Chegamos duas horas antes do início da cerimônia para concretizarmos um sonho antigo”, destacou.

Edson Gomes Batista conta que ficou sabendo do projeto através de um amigo que trabalha no TJRJ e estava ansioso para assinar a documentação e comemorar com a família que está crescendo.  “A data de hoje representa uma nova fase na vida porque perante à sociedade agora somos marido e mulher. Temos três filhos que não puderam participar da cerimônia porque estão na escola, mas, quando estivermos juntos, vamos comemorar”, disse.

O juiz Antônio Luiz da Fonseca Lucchese, que celebrou a união do casal, diz “sim” quando é convocado para participar do programa, o que já acontece há dez anos. “Sinto-me honrado em participar do projeto e celebrar o amor de pessoas que não têm condições financeiras de realizar a conversão da união estável em casamento. Essa iniciativa é um verdadeiro ‘gol de placa’ do TJRJ”, acrescentou o magistrado.

Outro casal que oficializou a união perante à lei foram os noivos Priscila Rodrigues de Souza, de 30 anos, e Delmar Oliveira, de 33 anos, que estão juntos há 10 anos. Os dois se conheceram através de uma amiga em comum durante um evento literário. “Não há palavras pra descrever a emoção. Gostaria de agradecer ao Tribunal pela oportunidade com a realização deste evento”, contou.

 

O espaço foi escolhido pela importância histórica – um ambiente repleto de simbolismos estimulando a aproximação do Judiciário com a sociedade. A juíza auxiliar da Presidência Ana Paula Monte Figueiredo Pena Barros acompanhou o evento e anunciou que o próximo Casamento Comunitário será realizado no dia 26 de agosto na Catedral Metropolitana de São Sebastião do Rio de Janeiro.

“É muito importante a Secretaria de Sustentabilidade Responsabilidade Social (SGSUS) realizar o projeto num espaço tão bonito e propiciar a concretização de um sonho na vida das pessoas. A beleza do local faz com que o evento se torne mais bonito ainda”, completou a magistrada.

Promovido pela Secretaria Geral de Sustentabilidade e Responsabilidade Social (SGSUS), o Casamento Comunitário tem o objetivo de converter uniões estáveis em casamentos – além de regularizar o estado civil de casais hipossuficientes, que já vivem maritalmente, para fins de proteção da família e ampliação das garantias dos direitos patrimoniais, sucessórios e previdenciários.

Participaram também as juízas Maria Aparecida da Costa Bastos, Florentina Ferreira Bruzzi e Gracia Cristina Moreira do Rosário, da 1ª Vara de Órfãos e Sucessões. Na solenidade, os participantes receberam a certidão com o novo estado civil.

As inscrições estão abertas para futuros Casamentos Comunitários pelo e-mail  [email protected] e pelo telefone (21) 3133 2054.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *