Influencer Mapoua comemora soltura após ser presa novamente por porte ilegal de arma

A influenciadora Samara Mapoua usou as redes sociais, na noite desta sexta-feira (3), para comemorar sua soltura.

Pouco antes, a mãe dela, Adriana Celestina de Jesus, também soltou fogos de artifício em sua casa na Rocinha para festejar: “A liberdade veio. O meu filho está solto. Obrigada, me Deus, pela liberdade do meu filho”, disse Adriana.

Por sua vez, o advogado Vinicius Ponte, que faz a defesa da influenciadora, escreveu: “Uma boa defesa acaba com qualquer injustiça. Prisão totalmente arbitária, não ia durar muito tempo”.

Na segunda-feira (29), a influenciadora se entregou na 43ª DP (Guaratiba), depois que um habeas corpus em favor dela foi anulado no último dia 10.

De acordo com o desembargador Paulo Cesar Vieira de Carvalho Filho, que mandou a influenciadora Samara Mapoua de volta para a cadeia, a defesa dela “atuou de má-fé”.

“Evidente a atuação de má-fé tendo em vista a impetração sucessiva de 3 habeas corpus (…), induzindo o magistrado a erro. Isso porque quando da impetração do 2º e do 3º habeas corpus, permanecia hígida a decretação da prisão preventiva”, justificou o desembargador.

Relembre o caso

Mapoua e outras 5 pessoas foram presas na madrugada de 26 de março por porte ilegal de arma de fogo.

De acordo com a Polícia Civil, a influencer estava dentro de um carro com amigos quando eles desobedeceram a uma ordem de parada de policiais militares do 22º BPM (Maré), em Bonsucesso, e fugiram pela Avenida Brasil em direção à Zona Oeste.

Na altura de Olaria, os PMs conseguiram parar o grupo e encontraram uma pistola calibre 380 com numeração raspada escondida embaixo de um dos bancos.

Na 21ª DP (Bonsucesso), Mapoua confessou que havia escondido a arma no carro e disse aos agentes que a pistola era dela. Ainda em depoimento, a mulher informou que “por ser influencer com muitos seguidores e por temer a sua integridade física e sua vida, arrumou a referida arma para se defender“.

“Não quero e nem queria que ninguém passasse por isso, mas estou aqui pois tomei uma decisão de proteger e defender quem estava comigo, foi muita pressão todo aquele cenário às 4h, e a única opção que encontrei no momento foi declarar que a arma era minha para que todos conseguissem sair daquela situação”, disse a influencer em um comunicado em suas redes sociais, através de sua assessoria jurídica.

Em 27 de março, na audiência de custódia, o juiz Diego Fernandes Silva Santos converteu o flagrante em prisão preventiva.

Nos 3 dias seguintes, a defesa de Mapoua pediu habeas corpus diferentes, segundo relatou o desembargador. Como o pedido feito em 30 de março foi aceito, a influencer foi solta no dia seguinte (31).

No dia 10 de abril, porém, Carvalho Filho revogou o habeas corpus de 30 de março, determinando que Mapoua voltasse para a cadeia. A influencer, então, se entregou nesta segunda-feira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *