Fluminense retorna a Lima, onde tudo começou na Libertadores de 2023

Em 5 de abril de 2023, o Fluminense dava o primeiro passo rumo à Glória Eterna, ao vencer o Sporting Cristal de virada por 3 a 1. Um ano depois, o Tricolor retorna a Lima, no Peru, agora como campeão da Libertadores que inicia uma nova caminhada, pelo bicampeonato, contra o Alianza Lima, nesta quarta-feira (3), às 21h30 (de Brasília).

Se ficar no grupo da equipe peruana costuma ser considerado uma maldição na Libertadores – desde 1998, nunca um clube que caiu no mesmo grupo do Alianza foi campeão -, a cidade, por outro lado, tem sido um imã de títulos. Os últimos três campeões da competição começaram as campanhas vencendo em Lima: os outros foram Flamengo, em 2022, e Palmeiras, em 2021.

No caso do Fluminense, a vitória por 3 a 1 ainda teve um peso decisivo, mesmo sendo apenas o primeiro jogo. A única vitória fora de casa da equipe de Diniz na fase de grupos garantiu a classificação em primeiro lugar para as oitavas de final, após um empate em 1 a 1 no Maracanã com o Sporting Cristal, que ficou em terceiro lugar, a apenas dois pontos de ultrapassá-lo na última rodada.

Do time que estreou em Lima na temporada passada, Alexsander foi o único que não começou como titular na final da Libertadores de 2023. E como viria a ser em toda a campanha histórica até o título, Germán Cano já mostrou o cartão de visitas, marcando dois gols.
A partida ainda teve três estreias pelo Fluminense. A principal delas, Marcelo que já foi decisivo ao cair para a direita e descolar um lançamento preciso para Arias cruzar e Cano fazer o gol da virada. Além do lateral, Thiago Santos e Lelê também foram outras novidades.

O atacante, inclusive, é o mais cotado para substituir Cano, que ficou no Rio devido a dores no joelho direito. A lista de desfalques, aliás, será um desafio para Fernando Diniz, que ao contrário de um ano atrás, não poderá contar com três titulares em Lima: Cano, Ganso e Keno.

Além do trio, outros três jogadores que estiveram em campo em 2023 não fazem mais parte do elenco tricolor: o capitão Nino, e os reservas Gabriel Pirani e Vitor Mendes, autor do terceiro gol.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *