14 de julho de 2024

TV Prefeito

Portal de notícias dos municípios com videos e entrevistas. Cobertura diária das cidades das regiões: Metropolitana, Serrana, Lagos, Norte, Noroeste, Médio Paraíba e Centro Sul do estado do Rio de Janeiro. O melhor da notícia está aqui.

FBI diz que pandemia de Covid-19 ‘provavelmente’ foi provocada por acidente em laboratório e China rebate

O diretor do FBI, Christopher Wray, afirmou na terça-feira que a agência acredita que a pandemia de Covid-19 “provavelmente” foi provocada por um incidente em um laboratório em Wuhan, China, dias após o vazamento de um relatório sigiloso do Departamento de Energia dos EUA apontar a existência de uma análise de “baixa confiança” de que um escape acidental do Instituto de Virologia de Wuhan, cidade onde foram registrados os primeiros casos, foi responsável pela crise sanitária. Pequim reagiu acusando o governo americano de minar sua própria credibilidade com a alegação.

— O FBI, há algum tempo, avalia que as origens da pandemia são muito provavelmente um potencial incidente de laboratório em Wuhan — disse o diretor do FBI, em entrevista ao canal Fox News.

Em 2021, a rede americana CNN, citando duas fontes familiarizadas com o assunto, disseram que o FBI tinha “confiança moderada” na hipótese de vazamento de um laboratório em Wuhan com base em informações coletadas com fontes que incluem microbiologistas e imunologistas.

Os comentários de Wray e o relatório do Departamento de Energia, veiculado pelo Wall Street Journal, revelam a divisão no governo americano, já que a maior parte da comunidade de inteligência ainda acredita que a Covid ou surgiu de forma natural ou que há pouca evidência para fazer qualquer outra especulação.

O Escritório do Diretor de Inteligência Nacional divulgou um relatório de 2021 revelando que o Conselho de Inteligência Nacional, juntamente com outras quatro agências não identificadas, avaliaram com baixa confiança que a infecção inicial de Covid-19 “foi mais provavelmente causada por uma exposição natural [de seres humanos] com um animal infectado com esse vírus ou com um vírus progenitor parecido”.

O único consenso entre as agências é de que o vírus não foi criado de maneira artificial, para que fosse usado como uma arma biológica.

As agências de Inteligência podem fazer avaliações com confiança baixa, média ou alta. As avaliações de baixa confiança geralmente significam que a informação obtida não é suficientemente confiável or é muito fragmentada para fazer um julgamento analítico definitivo ou que não há informação suficiente disponível para chegar a uma conclusão mais robusta.

Pequim acusou Washington de “manipulação política” e negou de maneira veemente a tese, que considera parte de uma campanha de desinformação contra Pequim.

— Os Estados Unidos mais uma vez apresentam a teoria do vazamento em um laboratório, o que não vai desacreditar a China, mas vai diminuir ainda mais sua própria credibilidade — afirmou a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Mao Ning, em uma entrevista coletiva nesta quarta-feira.

Na entrevista, Wray também acusou o governo chinês de tentar impedir os esforços americanos para investigar as causas da pandemia.

— O governo chinês tem feito o possível para tentar impedir e ofuscar o trabalho aqui, o trabalho que estamos fazendo, o trabalho que nosso governo e os aliados estão fazendo — disse Wray.

Determinar a origem da pandemia é, ao lado do combate à doença, um dos grandes desafios que se colocam diante da comunidade internacional. Afinal, saber como um vírus que se mostrou letal e extremamente contagioso se espalhou pelo planeta com tal rapidez é essencial para que o mundo se prepare para novas epidemias, algo que especialistas vêm alertando mesmo antes do estouro do coronavírus.

Após as bravatas do ex-presidente Donald Trump, que constantemente chamava a Covid de “vírus chinês”, seu sucessor no cargo, Joe Biden, determinou, em 2021, que “todas as ferramentas” fossem usadas pelas agências governamentais para descobrir qual a origem do vírus. Até o momento, não há qualquer tipo de consenso.

Uma investigação conjunta realizada entre a China e Organização Mundial da Saúde (OMS) também em 2021 chamou a teoria do vazamento de laboratório de “extremamente improvável”que o vírus tivesse escapado do laboratório, mas vários governos, incluindo o dos EUA, criticaram a investigação, acusando a China de influenciar no trabalho dos especialistas.

Pequim rejeita a tese de acidente no laboratório de Wuhan, e diz que tais alegações têm “motivação política”. O país, contudo, é acusado de não fornecer informações necessárias para o trabalho de determinar a origem do vírus.

— Neste momento, não há uma resposta definitiva que tenha surgido da comunidade de inteligência sobre essa questão — disse o conselheiro de Segurança Nacional, Jake Sullivan, em entrevista à CNN. — Alguns elementos da comunidade de inteligência chegaram a certas conclusões, alguns chegaram a outras. E muitos dizem que não há informação suficiente para ter certeza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *