‘Fake news do CPX’: Justiça do Rio pede postagens de Flávio Bolsonaro, Carla Zambelli e Mário Frias

A juíza da 3ª Vara Cível da Regional da Leopoldina, Denise de Araújo Capiberibe solicitou, para análise probatória, todo o material divulgado em mídias sociais pelo senador Flávio Bolsonaro, a deputada federal Carla Zambelli e o ex-secretário de Cultura de Bolsonaro, Mario Frias, que ligam a sigla CPX do boné usado pelo presidente Lula em campanha do Complexo do Alemão ao crime organizado. Como se sabe, a sigla forma, na realidade, a abreviação de “complexo das favelas”.

O Centro Social Comunitário Favela em Desenvolvimento entrou com uma ação civil pública contra os réus no processo, onde pede uma indenização de R$ 1,8 milhão por danos morais coletivos.

O material já foi anexado à ação e, depois dessa análise, a Justiça deverá decidir sobre a retirada imediata das postagens das redes sociais dos três réus, pedida mais recentemente, em um embargo de declaração impetrado pelo autor.

No pedido à Justiça, também é pedida retratação de todos os citados na ação à falsa afirmação de que a sigla significaria que a comunidade estaria ligada ao tráfico de drogas e ao crime organizado. De acordo com a ação, os réus passaram a propagar notícias falsas com o intuito consciente de comparar os cidadãos daquela localidade a bandidos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *