22 de julho de 2024

TV Prefeito

Portal de notícias dos municípios com videos e entrevistas. Cobertura diária das cidades das regiões: Metropolitana, Serrana, Lagos, Norte, Noroeste, Médio Paraíba e Centro Sul do estado do Rio de Janeiro. O melhor da notícia está aqui.

Eduardo Leite pede desculpas a Gil por fala xenofóbica de vereador sobre baianos: ‘Não representa o povo gaúcho’

O governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite (PSDB) pediu desculpas ao cantor Gilberto Gil pela fala racista e xenófoba do vereador de Caxias do Sul, Sandro Fantinel, sobre o povo baiano. O discurso do vereador, dado no plenário da Câmara do município ao comentar sobre os trabalhadores encontrados nas vinícolas da região em condição análoga à escravidão, repercutiu nas redes e já rendeu a expulsão de Fantinel do Podemos e um processo de cassação do mandato do parlamentar. Leite publicou o vídeo do encontro com Gil, e afirmou que ao cantor que a fala do vereador “não representa o povo gaúcho”.

— O Rio Grande do Sul teve um episódio triste na semana passada. Você, como representante da Bahia, vim aqui para pedir desculpas pela fala absurda. E falar: não representa o povo gaúcho. Pode ter certeza. Queria pedir desculpas — afirma o governador no vídeo.

Em discurso na Câmara de vereadores de Caxias do Sul, Fantinel disse que os baianos “vivem na praia, tocando tambor” e, por isso, “era normal que se fosse ter esse tipo de problema”, em referência aos funcionários de vinícolas resgatados no Rio Grande do Sul em condições análogas à escravidão. Ainda em sua fala, o vereador sugeriu que as vinícolas contratassem trabalhadores argentinos, e não mais “aquela gente de cima”. O termo foi repetido por Leite na conversa com Gil.

— Ele disse (o vereador) : ‘aquele povo lá de cima’. Sim, aquele povo de lá cima fazem Gilberto Gil, fazem Maria Bethânia, fazem tanta coisa para todos nós. Gostaria de dar um abraço como um gaúcho abraçando aqui os baianos. Esse vereador não representa, aquela fala não representa os gaúchos.

Os dois terminam o papo com um abraço.

Cassação

O discurso xenófobo de Fantinel teve ampla repercussão local e no país. Dias após a fala, manifestantes ocuparam a Câmara de vereadores de Caxias do Sul. O Ministério Público Federal (MPF) entrou com uma ação para obrigar o parlamentar a pagar indenização de, no mínimo, R$ 250 mil por danos morais coletivos pelas ofensas ditas. Nesta quinta-feira, a Câmara decidiu, por unanimidade, aceitar o pedido para dar início ao processo de cassação do mandato do parlamentar.

Âncora de TV do Bahia Meio Dia, a jornalista Jessica Senra viralizou um vídeo em comenta o caso e ataca as falas de Fantinel. O discurso da âncora ganhou o apoio de personalidades. A atriz Regina Duarte pediu desculpas nas redes depois de compartilhar o discurso do vereador gaúcho. Em seu post, a atriz admitiu que foi um erro ter endossado as declarações de Fantinel.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *