Comemoração pelos 69 anos de Volta Redonda inclui campanha de prevenção ao câncer

Programa PREVENIR orientou cerca de 120 mulheres sobre a importância do exame preventivo ao câncer do colo do útero na Praça Brasil, na Vila
Dentro das comemorações pelos 69 anos de Volta Redonda, o programa PREVENIR, da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), promoveu a campanha “Juntas no combate e na prevenção”, de conscientização sobre a importância da prevenção ao câncer do colo do útero. A equipe do programa atendeu cerca de 120 mulheres entre sábado, domingo e segunda-feira, 15, 16 e 17, em estrutura montada na Praça Brasil, na Vila Santa Cecília, onde aconteceram as festividades de aniversário da  cidade.
As coordenadoras médica e de enfermagem do PREVENIR, a oncologista Luciana Francisco Netto e a enfermeira Nathalia Beatriz de Almeida, respectivamente; a técnica de enfermagem, Eduarda Souza; e estagiários
do curso técnico em enfermagem do ITEC (Instituto Tecnológico de Capacitação) incentivaram as mulheres a realizarem o exame preventivo, orientando sobre os sintomas, sinais e tratamento do câncer do colo do
útero.
Luciana Francisco Netto afirmou que o principal objetivo da campanha foi orientar as mulheres na faixa etária de 25 a 64 anos sobre a importância de um diagnóstico precoce da doença, com a realização do exame preventivo (Papanicolau).
“Ainda há muitas mulheres nesta faixa etária que não se submeteram ao exame preventivo. E o exame preventivo é oferecido gratuitamente pelo SUS (Sistema Único de Saúde) em todas as unidades básicas de Saúde e de
Saúde da Família (UBSs e UBSFs) de Volta Redonda”, avisou.
A oncologista reforçou que o exame preventivo é fundamental para identificar possíveis lesões causadas pelo HPV. E que tão importante quanto fazer o exame é buscar o resultado e levá-lo ao médico da unidade de referência. “Caso seja diagnosticada alguma alteração, essa paciente será tratada na rede pública”, falou Luciana.
O PREVENIR foi criado em novembro do ano passado e está fazendo uma ação piloto de cadastro de todas as famílias da área de abrangência da UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) do bairro Vila Mury, cerca de 6
mil. O objetivo é rastrear o câncer do colo uterino na população-alvo formada por mulheres entre 25 e 64 anos. Além de assegurar o acesso aos exames, ao diagnóstico precoce e tratamento imediato para reduzir óbitos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *