Cidade Integrada leva serviços gratuitos à comunidade da Muzema, na Zona Oeste

Pessoas com deficiência e familiares tiveram palestras com psicólogos durante o mutirão
 

A inclusão de pessoas com deficiência foi a principal temática da ação social voltada para os moradores da comunidade da Muzema, no Corredor do Itanhangá, Zona Oeste do Rio, nesta sexta-feira (27/10). O mutirão de serviços gratuitos e orientações, que teve o apoio do Programa Cidade Integrada, do Governo do Estado, contou com atividades esportivas, serviços de documentação civil, cadastro para vagas de empregos, atendimento psicológico, entre outros. Mais de 130 pessoas foram atendidas ao longo do dia.

A atendente Aurilene Melo, de 28 anos, aproveitou o mutirão para retirar a segunda via da sua carteira de identidade e a primeira documentação do filho Pedro Arthur, de 10 meses. Ela foi atendida pela Fundação Leão XIII, do Governo do Estado, que esteve presente no local com diversos serviços gratuitos.

– Se eu tivesse que pagar por essa documentação, iria prejudicar o orçamento da semana da minha casa. Uso o dinheiro para comprar frutas para o meu filho. E o fato de essa ação ter sido perto da minha casa facilitou muito para mim – disse Aurilene.

Entre as atividades, a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan/Senai) levou ao local atividades esportivas voltadas às pessoas com deficiência. Na ocasião, as crianças puderam experimentar a prática do vôlei sentado. A experiência foi comandada pelo professor de Educação Física Leandro Rosa, do Sesi Cidadania.

– Já não é fácil jogar vôlei com as pernas, sentado ficou ainda mais difícil. Achei muito interessante participar dessa atividade – contou a pequena Sophia Ribeiro, de 8 anos.

A Secretaria de Estado de Trabalho e Renda (Setrab) encaminhou interessados a vagas de emprego. O Centro de Integração Empresa Escola (CIEE) também encaminhou jovens a oportunidades de estágio. Entre elas, Clarissa Ramos, de 18 anos, que conseguiu uma indicação para uma entrevista.

– Será uma oportunidade para eu entrar no mercado de trabalho. Tenho o sonho de fazer faculdade de Direito e o dinheiro do meu salário vai contribuir para o orçamento da minha família – comentou Clarissa.

A coordenadora do Programa Cidade Integrada, Ruth Jurberg, ressaltou a importância da ação social com a presença de serviços públicos na comunidade. A Prefeitura do Rio também esteve presente no mutirão. Pessoas com deficiência e seus familiares tiveram palestras com psicólogos.

– O Programa Cidade Integrada tem como objetivo e missão integrar as comunidades à cidade. Nesse sentido, a parceria com a Firjan e demais secretarias em um evento de inclusão para pessoas com deficiência é um grande avanço para o programa – afirmou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *