Catar proíbe consumo de alimentos que contenham insetos

O Catar reafirmou a proibição do consumo de insetos na noite de quinta-feira, depois que a União Europeia adicionou ingredientes derivados de insetos à lista de produtos seguros para alimentos no início de janeiro.

O comunicado do Ministério da saúde afirma que esses produtos não atendem “aos requisitos dos padrões técnicos de alimentos” autorizados para muçulmanos. As regras do Conselho de Cooperação do Golfo e as autoridades proíbem “o consumo de insetos e suplementos extraídos deles.

O Ministério da Saúde especificou em seu comunicado que “a conformidade dos alimentos às regras halal foi verificada pelas organizações islâmicas credenciadas pelo ministério e por seus laboratórios credenciados internacionalmente”.

O Islã não proíbe categoricamente o consumo de insetos, de acordo com os teólogos muçulmanos. A maioria acredita que os grilos são halal, ou seja, são permitidos, já que são mencionados no Alcorão, mas muitos especialistas rejeitam o consumo de outros insetos por os considerarem impuros.

Os países não foram identificados, mas em janeiro a Comissão Europeia aprovou o uso de larvas de besouros de grãos e partes de grilos para em alimentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *