Cães e gatos começam a ser castrados em Japeri

Os cães Pgm, Jujuba  e os felinos Faísca e  Patinha Branca  estão livres das fugidas diárias e noturnas em busca de acasalamento nas ruas e telhados de Japeri. É que a Prefeitura de Japeri, por meio da Secretaria Municipal de Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, deu início nesta segunda-feira (15), a  castração gratuita, numa parceria com a ONG Segunda Chance. 
 
Os procedimentos estão sendo feitos no Castramóvel itinerante, que veio para a cidade através de emenda parlamentar da deputada federal, Rosangela Gomes, atual Secretária Estadual de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, na Praça Vereador Wendel Coelho, em Engenheiro Pedreira. Nesta semana, os atendimentos, agendados, serão de segunda a sexta-feira , de 8h às 17h. Para o primeiro dia, foram agendados 40 animais, sendo 20 gatos e 20 cães. 
 
Para a tutora da cadela Jujuba, Andreia de Souza Ramos, de 50 anos, a iniciativa vai beneficiar muitos moradores que não têm condições de pagar uma clínica particular. ” Gostei muito do atendimento. Este benefício vai ajudar muita gente que não tem dinheiro para pagar. Fiz a inscrição no primeiro dia.  Tenho quatro, tudo fêmea e vou trazê-las para fazer a castração, já que é de graça, falou a autônoma e moradora do bairro São Jorge.
 
Já a dona de casa  Midian Soares Ferreira, de  30 anos, chegou ao local da castração acompanhada do marido. ” Peguei minha Patinha Branca na rua e hoje ela já fez o procedimento. Foi muito  rápido. Achei que até iria demorar, porque a minha gata ficou muito agitada. Agradeço a prefeitura e todos os envolvidos. A equipe é muito atenciosa, gostei muito”, declarou a moradora do bairro Santa Amélia.
 
A aposentada Delma Teixeira da Silva Pires, de 60 anos, levou o Faísca para fazer o procedimento, que levou 25  minutos. ” Nossa, foi muito rápida a castração. Este projeto poderia ficar para sempre na cidade, todos nós precisamos. Tem muitos bichos nas ruas , muitas pessoas que não tem condições de pagar e de graça atenderiam todos “, enfatizou.
 
Avaliação e segurança
 
De acordo com a presidente da Ong Segunda Chance RJ, Fernanda Araújo, os animais passam por uma avaliação, antes da cirurgia. ”Antes de iniciar o procedimento, os animais passam por uma avaliação com o veterinário, tudo de forma segura. O procedimento dura em média 30 minutos e o animal já retorna para a casa”, disse.
O procedimento  consiste na retirada do útero, trompas e ovários, no caso das fêmeas. Nos machos, são subtraídos os testículos. É um procedimento simples, mas deve ser executado apenas por médicos veterinários.
 

Para serem submetidos à cirurgia, os animais devem ter até 7 anos de idade, não podem estar no cio, gestante e amamentando ou com leite. A castração é feita para cadelas e cães que tenham no mínimo cinco e no máximo vinte quilos. Já os felinos não possuem um peso estabelecido.A castração é um procedimento cirúrgico que exige que o animal seja devidamente preparado com antecedência, incluindo jejum de 8 horas de água e comida para a segurança do procedimento que envolve anestesia geral.

Vale ressaltar que os procedimentos serão feitos conforme a ordem dos agendamentos. É muito importante que os tutores estejam atentos ao dia e hora da castração, munidos do documento original com foto da pessoa que fez a inscrição.
 
O cadastro ainda está  sendo feito via WhatsApp, por meio do 21965312007. Lembrando, que não são aceitas ligações, somente mensagens.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *