Após invasão, Mercadinho São José vai receber reforço na segurança

Abandonado desde 2018, o antigo Mercadinho São José , em Laranjeiras, Zona Sul do Rio, foi invadido na última sexta-feira à noite. Acionada por moradores, a prefeitura enviou equipes da Guarda Municipal, que conseguiram negociar a saída do grupo pacificamente. Após o ocorrido, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) afirmou que vai reforçar a segurança no local. O imóvel, tombado desde 1994 pela prefeitura do Rio, é tema de uma novela que se arrasta há anos e seu futuro é uma incógnita.

O Mercadinho São José está fechado desde setembro de 2018, quando o INSS, proprietário do imóvel, o retomou judicialmente. Também em fevereiro passado, a Assembleia Legislativa do Estado do Rio aprovou em votação conclusiva um projeto de lei para transformar o Mercadinho em Centro Público de Economia Solidária (EcoSol). Na ocasião, a Secretaria estadual de Cultura e Economia Criativa aguardava as tratativas do governo federal para dar prosseguimento na incorporação do bem tombado para o estado.

Em fevereiro de 2022, o INSS afirmou que o termo de transferência do imóvel do Mercadinho São José, para a Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União (SCGPU) já teria sido assinado. Na época, o órgão informou faltar a realização de uma conferência final, que ainda não tinha data marcada. E que assim que a transferência fosse realizada, a SCGPU conduziria as tratativas com o estado do Rio. A promessa do governo federal de transferir o imóvel para o estado do Rio foi feita em outubro de 2020, mas até o momento não foi feita.

Invasão sexta à noite

Vídeos e denúncias da invasão começaram a circular na noite da última sexta-feira à noite em grupos de moradores de Laranjeiras. Nas imagens é possível ver que o grupo é formado por homens, mulheres e crianças. Após ser acionada, a prefeitura enviou agentes da Guarda Municipal que conseguiram negociar a saída do grupo sem confrontos. Após a liberação, foram colados adesivos informando que o imóvel pertence à União. Agentes também permaneceram no local durante o fim de semana para evitar outra invasão.

Moradores dizem que a invasão em Laranjeiras ocorreu após a ação da Seop que interditou a antiga Casa de Saúde São Sebastião, no Catete, na sexta-feira. O local funcionava como estacionamento irregular, oficina mecânica, deposito de carroças, barracas e trailers de ambulantes irregulares. A prefeitura diz que, segundo informações dos setores de inteligência, não havia moradores da Casa de Saúde São Sebastião na invasão ao Mercado São José.

— É um absurdo que um terreno como este esteja abandonado. O muro já está quase desabando. A Defesa Civil está sempre aqui colocando faixas de interdição. Caso tenha uma chuva forte, pode acontecer um desastre — diz o aposentado Mário Braga.

O azeitólogo e morador do prédio vizinho ao antigo Mercadinho São José, Marcelo Scofano, relata que também viu pessoas dentro do imóvel ainda na noite de sexta-feira, e chegou a se assustar.

– É tão triste ver um imóvel desses abandonados. Poderia ser um lugar tão bacana – fala.

Segundo o INSS, uma equipe esteve no local, os cadeados foram trocados e foi colocada uma equipe de vigilância. O órgão ainda diz que nesta segunda-feira serão instaladas câmeras de monitoramento, feita uma limpeza na área. No entanto, o Instituto afirma que o destino do imóvel está ainda está sendo discutido, mas que o terreno não ficará abandonado.

Procurada, a PM confirmou a invasão e disse que equipes do 2° BPM (Botafogo) foram enviadas ao local e os envolvidos se dispersaram. Também informam que o policiamento foi intensificado na região.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *