TSE nega recurso de Samuca e ex-prefeito de Volta Redonda permanece inelegível

O ex-prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, teve a inelegibilidade confirmada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que negou um recurso do ex-prefeito, nesta segunda-feira (3). Samuca se tornou inelegível após uma denúncia do Ministério Púbico Eleitoral (MPE), por abuso de poder político na eleição de 2020, quando tentava a reeleição.

A denúncia do MPE foi feita a partir de um áudio da então secretária municipal de Saúde, Flávia Lipke, convocando ocupantes de cargos comissionados para participar de atos de campanha e reuniões do então candidato à reeleição, Samuca Silva. O ex-prefeito ficou em terceiro lugar no pleito, que elegeu o atual prefeito, Antônio Francisco Neto, para o quinto mandato.

A decisão do TSE nesta segunda foi de forma unânime, com os ministros Nunes Marques, Raul Araújo, Isabel Gallotti, Floriano de Azevedo Marques, André Ramos Tavares e o presidente do tribunal, Alexandre de Moraes, acompanhando o voto da relatora, ministra Carmen Lúcia.
Publicidade

O ex-prefeito afirmou que vai recorrer ao STF (Superior Tribunal Federal).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *