23 de julho de 2024

TV Prefeito

Portal de notícias dos municípios com videos e entrevistas. Cobertura diária das cidades das regiões: Metropolitana, Serrana, Lagos, Norte, Noroeste, Médio Paraíba e Centro Sul do estado do Rio de Janeiro. O melhor da notícia está aqui.

Secretário de Belford Roxo preso por suspeita de desviar dinheiro da merenda é exonerado; farmacêutico é nomeado

O secretário de Educação de Belford Roxo, Denis de Souza Macedo, foi exonerado pelo prefeito Wagner dos Santos Carneiro, o Waguinho (Republicanos), na noite desta terça-feira (9), após a Operação Fames, deflagrada pela Polícia Federal (PF) e pelo Ministério Público Federal (MPF), por supostos desvios do dinheiro da merenda do município, na Baixada Fluminense. A PF apreendeu R$ 2,6 milhões nas casas dos alvos da ação.

Na mesma publicação, que foi publicada no Diário Oficial da cidade nesta quarta (10), Waguinho nomeou para a vaga o farmacêutico Bruno Vinícius da Silva Oliveira, irmão do vereador Matheus Ricardo da Silva Oliveira, o Matheus Igual a Você (Republicanos).

A Prefeitura de Belford Roxo ainda não explicou o motivo de Waguinho ter nomeado um farmacêutico para o comando da Secretaria de Educação.

Matheus Oliveira (de vermelho) e Bruno Oliveira (de branco), novo secretário de Educação de Belford Roxo — Foto: Reprodução
Matheus Oliveira (de vermelho) e Bruno Oliveira (de branco), novo secretário de Educação de Belford Roxo

Curiosamente, no ato de lançamento da pré-campanha de Matheus, na véspera da prisão do agora ex-secretário, Waguinho havia afirmado que Denis era o melhor secretário de Educação “de todos os tempos”.

A TV Globo apurou que Matheus Oliveira é sobrinho do agora ex-secretário de Educação de Belford Roxo.

Desvio milionário

A força-tarefa afirma que pelo menos R$ 6.140.602,60 do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) foram embolsados.

O mandado de prisão contra Denis foi expedido 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro. Agentes também saíram para cumprir 21 mandados de busca e apreensão, “de forma a coletar mais elementos que possam estabelecer o montante total dos valores desviados”.

Denis foi preso em casa, em um condomínio de luxo no bairro da Luz, em Nova Iguaçu, também na Baixada Fluminense.

Na casa de outro alvo, o empresário João Morani Veiga, na Barra da Tijuca, policiais apreenderam 300 mil euros em espécie, o equivalente a R$ 1,8 milhão.

O empresário já foi citado em outra investigação em Belford Roxo: ele é dono de uma gráfica que foi citada numa denúncia do Ministério Público Eleitoral de existência de um esquema de caixa 2 na campanha do prefeito Waguinho em 2016.

Exoneração foi publicada nesta quarta-feira (10) no Diário Oficial do município — Foto: Reprodução

Já com Francisco Erialdo Farias Lira, que foi secretário-executivo da Secretaria de Saúde de Belford Roxo, os agentes encontraram R$ 336 mil e 5 mil dólares em dinheiro vivo.

No total, em todos os endereços os agentes retiveram R$ 2,6 milhões e 4 veículos, além de celulares e documentos.

Dinheiro apreendido em operação em Belford Roxo — Foto: Reprodução

Dinheiro apreendido em operação em Belford Roxo — Foto: Reprodução

 

Superfaturamento e propinas

“Ao longo da investigação, foi possível verificar que agentes públicos atuantes na Secretaria de Educação de Belford Roxo, em conluio com pessoas jurídicas fornecedoras de merenda escolar e seus dirigentes, desviaram recursos públicos originalmente destinados à aquisição de merendas escolares para as unidades de ensino do município”, descreveu a PF.

“As fraudes eram realizadas mediante sucessivos pagamentos superfaturadosbaseados em documentação falsa e destinados a empresas que foram contratadas para fornecer a merenda”, prosseguiu.

“A investigação também revelou que o desvio de recursos públicos foi acompanhado do pagamento de vantagens indevidas, por parte das empresas fornecedoras de merenda, a agentes públicos do Município de Belford Roxo, os quais se valeram de mecanismos de lavagem de dinheiro para ocultar e dissimular a origem ilícita dos valores recebidos”, detalhou.

Os investigados poderão responder pelos crimes de documento falso, peculato, corrupção passiva e ativa, fraude à licitação e lavagem de dinheiro.

Fames, o nome da operação, faz alusão à deusa da fome na mitologia romana.

A defesa de Denis Macedo divulgou uma nota em que seu cliente afirma ser inocente.

“O secretário Dênis sempre pautou sua vida pública no mais alto rigor da legalidade, possui absoluta certeza em sua inocência e afirma que até o presente momento sua defesa não possui acesso aos autos”, disse o advogado Rafael Faria.

A Prefeitura de Belford Roxo emitiu a seguinte nota:

“A Prefeitura de Belford Roxo informa que não teve acesso aos autos do processo, mas confia na atuação da Justiça. A administração municipal preza pela lisura e transparência. A Prefeitura espera que os fatos sejam esclarecidos o mais rápido possível.”

Waguinho e Denis Macedo, secretário de Educação de Belford Roxo — Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *