25 de julho de 2024

TV Prefeito

Portal de notícias dos municípios com videos e entrevistas. Cobertura diária das cidades das regiões: Metropolitana, Serrana, Lagos, Norte, Noroeste, Médio Paraíba e Centro Sul do estado do Rio de Janeiro. O melhor da notícia está aqui.

Rio das Ostras qualifica profissionais de saúde para manuseio e aplicação de vacina bivalente

Vacinaoferece uma proteção extra contra a cepa ômicron e suas subvariantes

A Prefeitura de Rio das Ostras, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, está qualificando todos os técnicos de enfermagem e enfermeiros para manuseio e aplicação da vacina Pfizer bivalente contra a Covid-19.

A capacitação começou em fevereiro e nesta quarta-feira, 8 de março, outras equipes receberam o treinamento no Auditório Inayá Moraes D’Couto, na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, na Extensão do Bosque.

O Município segue vacinando contra a Covid-19 nas unidades de saúde no turno da tarde, das 13h30 às 16h30. No sábado, 11, o Polo da Secretaria de Turismo vai funcionar das 8h às 18h, ofertando exclusivamente as doses de Repescagem.

“Todos os técnicos em enfermagem e enfermeiros que fazem parte das unidades que tem sala de vacina e a equipe que compõe o Polo de Vacinação Contra a Covid-19 receberam o treinamento. Capacitar é necessário para prestar um atendimento com ainda mais qualidade aos munícipes”, contou Natália Lopes, coordenadora de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde.

BIVALENTE – A vacina bivalente foi criada para oferecer uma proteção extra contra a cepa Ômicron e suas subvariantes.

Em Rio das Ostras, os primeiros a receber a Bivalente foram os idosos a partir de 70 anos. Nesta semana, de segunda a sexta, 6 a 10 de março, o Município está aplicando a Bivalente em idosos entre 69 e 60 anos e Imunossuprimidos entre 59 a 12 anos.

Importante destacar que a vacina é recomendada como dose de reforço para o público que foi devidamente imunizado com, pelo menos, duas doses de vacina monovalente (esquema primário completo) e que tenham tomado a última dose há, pelo menos, quatro meses.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *