PF faz operação para prender três envolvidos em atos golpistas nos Três Poderes

A Polícia Federal (PF) cumpre nesta sexta-feira três mandados de prisão preventiva e 14 mandados de busca e apreensão contra pessoas que participaram dos atos golpistas de 8 de janeiro, nas sedes dos Três Poderes, em Brasília. As ordens judiciais foram expedidas pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Trata-se da quarta fase da Operação Lesa Pátria, que busca identificar pessoas que participaram, financiaram ou fomentaram os ataques golpistas na capital federal. Os mandados serão cumpridos nos estados de Rondônia, Goiás, Espírito Santo, São Paulo, Mato Grosso e Distrito Federal.

De acordo com a PF, os suspeitos são investigados pelos crimes de abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado, associação criminosa, incitação ao crime, destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido.

A corporação também informou que a Operação Lesa Pátria é permanente, com atualizações periódicas a respeito do número de mandados judiciais expedidos, pessoas capturadas e foragidas.

Prisões

Na última sexta-feira, agentes da PF cumpriram seis mandados de prisão na Operação Lesa Pátria. Entre os alvos estava Léo Índio, sobrinho do ex-presidente Jair Bolsonaro. A corporação cumpriu mandado de busca e apreensão na casa do primo de Eduardo, Flávio e Carlos Bolsonaro. Em meio aos atos terroristas que culminaram na depredação da sede dos Três Poderes, Léo índio publicou registros na rampa do Congresso Nacional.

Também foi alvo da operação, na semana passada, Maria de Fátima Mendonça Jacinto Souza, que ficou conhecida como ‘Fátima de Tubarão‘. A mulher de 67 anos e da cidade de Tubarão, Santa Catarina, viralizou nas redes sociais fazendo ameaças contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes.

O fazendeiro Fernando Junqueira Ferraz Filho, que gravou vídeo, a caminho da Praça dos Três Poderes, em Brasília agradecendo “amigos” por financiamento também foi alvo da Polícia Federal. Ao todo, na semana passada, a PF cumpriu 11 mandados de prisão preventiva e 27 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Supremo Tribunal (STF), nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Espírito Santo e no Distrito Federal.

Na primeira fase da operação, uma semana antes, a PF cumpriu oito mandados de prisão preventiva e 16 de busca e apreensão nos estados São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal. Entre os alvos, estão uma intérprete de libras, um ex-funcionário terceirizado do governo e um influenciador que utilizava um canal na internet para incitar atos antidemocráticos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *