Operação provoca clima de tensão no Complexo da Maré

Moradores do Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio, foram acordados por tiros, na madrugada desta terça-feira (4). O Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), da Polícia Militar, e a Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), da Polícia Civil, realizam uma operação na comunidade, para localizar criminosos envolvidos em roubos de veículos. De acordo com as plataformas Fogo Cruzado e Onde Tem Tiroteio (OTT), houve registro de disparos às 5h57 na Vila do João e às 6h30 na Vila do Pinheiro.

Segundo relatos, além da Vilas do João e do Pinheiro, os agentes fizeram um cerco nas localidades conhecidas como Palace, Salsa e Merengue e Baixa do Sapateiro e, ao menos três veículos blindados e um helicóptero estariam circulando pela região. Em vídeos publicados nas redes sociais, é possível ver um caveirão tentando ultrapassar uma barricada para acessar a comunidade e um helicóptero fazendo voos rasantes. Outras imagens mostram uma aeronave sobrevoando a Avenida Brasil.

Até o momento, dois suspeitos foram presos e as equipes do Bope apreenderam um fuzil, uma pistola, carregadores e drogas. O Batalhão de Ações com Cães também apreendeu grande quantidade de entorpecentes. A Secretaria Municipal de Educação informou que 22 escolas da região foram impactadas, afetando 7.921 alunos. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), as clínicas da Família Adib Jatene, Augusto Boal e Jeremias Moraes da Silva e o Centro Municipal de Saúde Vila do João acionaram o protocolo de acesso mais seguro e, para segurança de profissionais e usuários, suspenderam o funcionamento na manhã desta terça-feira.

Ação na Maré terminou com morte de Playboy da Curicica

Na última quinta-feira (29), a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (Draco) e a Core pretendiam cumprir uma mandado de prisão contra Leandro Xavier da Silva, o Playboy da Curicica. O miliciano estava escondido em um bunker do tráfico de drogas, na Vila do Pinheiro, no Complexo da Maré, sob proteção do Terceiro Comando Puro (TCP), e resistiu à prisão, trocando tiros com os policiais. No confronto, Playboy e um segurança acabaram baleados e chegaram a ser socorridos para o Hospital Municipal Evandro Freire, na Ilha do Governador, mas nenhum dos dois resistiu aos ferimentos.

Playboy da Curicica era alvo de investigações desde o ano passado, por homicídio qualificado, roubo, extorsão, tortura, receptação, formação de milícia e organização criminosa. A localização do miliciano foi resultado de um intenso trabalho de monitoramento e levantamento de informações, que levou cerca de dois meses. Em agosto de 2022, a Draco, junto com policiais da 41ª DP (Tanque), chegou a prender o miliciano, mas ele foi colocado em liberdade no mês seguinte e assumiu o controle da milícia.

As investigações identificaram que uma aliança foi estabelecida entre a milícia e o TCP como forma de proteger as regiões comandadas por Playboy de invasões do Comando Vermelho, que tenta expandir os pontos de vendas de drogas em áreas dominadas por grupos paramilitares. A união também funcionava como uma “troca de favores”, permitindo que o tráfico vendesse drogas nas áreas chefiadas por Playboy, enquanto os milicianos exploram serviços como TV à cabo, internet, fornecimento de gás, transporte alternativo, grilagem de terrenos e venda de imóveis irregulares, além de extorsão de moradores, em comunidades dominadas pela facção.

https://twitter.com/MareVive/status/1676149242023354369?s=20

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *