Morre o cartunista Ykenga, um dos primeiros a criticar o racismo em charges no Rio

O cartunista Bonifácio Rodrigues de Mattos, conhecido como Ykenga, morreu no Rio de Janeiro nesta segunda-feira (1º). Aos 71 anos, ele sofreu um infarto e não resistiu.

Ykenga era desenhista técnico e sociólogo de formação. Ele foi um dos primeiros cartunistas a criticar o racismo em suas charges. Flamenguista de coração, o futebol estava sempre presente em seus cartoons.

O início da sua carreira foi no jornal O Pasquim, nos anos 70. Ele passou pelas redações de quase todos os jornais do Rio, como O Dia, O Povo, Última Hora, O Fluminense, Jornal dos Sports e outros.

Nas redes sociais, a família e amigos lamentaram a partida.

“Nós te perdemos e essa foi a sua piada de mais mau gosto”, escreveu a filha Rhamaris Mattos.

 

O sepultamento de Ykenga será no Cemitério Parque da Paz, no Pacheco, em São Gonçalo, nesta quarta-feira (3).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *