Mais de 100 animais do Vila Rica e Jardim Tiradentes devem ser atendidos pelo Castramóvel Volta Redonda

Cirurgias foram iniciadas nesta sexta-feira (10); ainda há 37 vagas para
gatas; 15 para machos (cão ou gato); e nove para cadelas; tutores devem
fazer agendamento no Cras Vila Rica
O Castramóvel Volta Redonda iniciou nesta sexta-feira, dia 10, o
atendimento no bairro Vila Rica, e a iniciativa de saúde e bem-estar
animal também beneficia cães e gatos do Jardim Tiradentes e Vista Verde.
A estimativa da prefeitura é que cerca de 160 pets sejam castrados,
gratuitamente. Ainda restam 61 vagas, divididas da seguinte forma: 37
destinadas para gatas; 15 para machos, sendo cão ou gato; e nove para
cadelas.
Os tutores interessados em castrar o seu animal de estimação devem
procurar pessoalmente o Cras (Centro de Referência de Assistência
Social) Vila Rica, localizado na Estação Cidadania, para a inscrição de
segunda a sexta-feira, das 8h às 16h. Os próximos bairros atendidos já
foram definidos pela Vigilância Ambiental, sendo eles: Siderópolis, Casa
de Pedra e Nova Esperança.
A coordenadora da Vigilância Ambiental de Volta Redonda, Janaína
Soledad, explica que o Castramóvel Volta Redonda atende cães e gatos de
até 20 quilos a partir dos seis meses de vida.
“As cirurgias vão até o dia 29 de maio no bairro Vila Rica. Se você,
morador, ainda não fez o cadastro do seu animal, basta procurar o Cras
do bairro e realizar o agendamento. Se você já fez, é importante trazer
o seu cão ou gato, respeitando as orientações da equipe. Venha no dia e
horário agendado. A castração é um ato de amor, que visa a saúde tanto
dos animais quanto das pessoas”, disse, acrescentando uma novidade: no
sábado, dia 18, também haverá atendimento no Castramóvel.
Soledad ainda reforça que, antes da castração, os animais passam por uma
avaliação do médico veterinário – que observa as condições clínicas –,
e, estando apto para o procedimento, o cão ou gato entra para a
cirurgia.
“A castração é um procedimento simples, com duração de aproximadamente
40 minutos, mas que requer cuidado. Os tutores saem daqui com as
orientações do pós-operatório, que devem ser seguidas”, comenta Janaína
Soledad.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *