Junho Violeta: mês de conscientização e prevenção contra a violência à pessoa idosa em Rio Bonito

O Programa do Idoso está realizando rodas de conversas durante o “Junho Violeta”.

A prefeitura de Rio Bonito iniciou nesta terça-feira (6) uma série de palestras e eventos culturais alusivos ao “Junho Violeta”, mês de conscientização e combate à violência contra a pessoa idosa. As ações, realizadas em conjunto entre a secretaria de Saúde, através do Programa do Idoso, e o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e o Conselho do Idoso, aconteceram na Estratégia Saúde da Família (ESF) da Praça Cruzeiro, ás 9 horas, e na Escola Municipal da Posse, à tarde. A programação prossegue nesta quarta-feira (7) e vai acontecer durante todo o mês de junho.

Para marcar o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, comemorado no dia 15 de junho, o Programa Saúde do Idoso, em parceria com a rede de garantia de direito da Pessoa Idosa está realizando

rodas de conversa, a fim de despertar a consciência social quanto às diversas formas de violência contra a pessoa idosa, informar sobre a rede de garantia de direito municipal, além de divulgar a importância da notificação da violência por meio da ficha de notificação de suspeita ou confirmação de maus-tratos contra a pessoa idosa.

O principal objetivo desses encontros é mostrar para a população a importância de se denunciar ações de violência contra idosos, por meio de atividades e palestras. É importante frisar que a violência pode ser realizada de forma física, sexual, psicológica, econômica, por abandono e negligência.

Tipos de violência contra as pessoas idosas – A mais comum é a negligência, quando os responsáveis pelo idoso deixam de oferecer cuidados básicos, como higiene, saúde, medicamentos, proteção contra frio ou calor.

O abandono vem em seguida e é considerado uma forma extrema de negligência. Acontece quando há ausência ou omissão dos familiares ou responsáveis, governamentais ou institucionais, de prestarem socorro a um idoso que precisa de proteção.

Há, ainda, a violência física, quando é usada a força para obrigar os idosos a fazerem o que não desejam, ferindo, provocando dor, incapacidade ou até a morte. E a sexual, quando a pessoa idosa é incluída em ato ou jogo sexual homo ou heterorrelacional, com objetivo de obter excitação, relação sexual ou práticas eróticas por meio de aliciamento, violência física ou ameaças.

A psicológica ou emocional é a mais sutil das violências. Inclui comportamentos que prejudicam a autoestima ou o bem-estar do idoso, entre eles, xingamentos, sustos, constrangimento, destruição de propriedade ou impedimento de que vejam amigos e familiares.

Por último, há a violência financeira ou material, que é a exploração imprópria ou ilegal dos idosos ou o uso não consentido de seus recursos financeiros e patrimoniais.
Onde procurar orientação ou denunciar:

– unidades municipais de saúde;
– delegacias;
– disque 100 (Direitos Humanos);
– 190: Policia Militar (para situações de risco eminente)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *