Hamilton consultou Serena Williams e Michael Jordan sobre deixar F1

Se em 2021, Lewis Hamilton não se via na F1 além dos 40 anos, o piloto assinou em janeiro deste ano um contrato com a Ferrari que vai de 2025 a 2026, quando ele chegará aos 41. Pensar em sua aposentadoria, porém, o levou a buscar conselhos com amigos graduados; incluindo a vencedora de 23 Grand Slams no tênis, Serena Williams, e o hexacampeão da NBA Michael Jordan.

Lewis Hamilton e Serena Williams são amigos próximos — Foto: Reuters

 

– Conversei com tantos atletas incríveis, de Boris Becker a Serena Williams, até mesmo Michael Jordan, que estão aposentados, ou alguns que ainda estão competindo, e o medo do que está por vir (após a carreira no esporte). Muitos deles me disseram: “Parei muito cedo”. Ou: “Fiquei tempo demais”. “Quando acabou, eu não tinha nada planejado”. “Meu mundo inteiro desmoronou porque toda a minha vida girava em torno desse esporte” – revelou o heptacampeão, em entrevista exclusiva à “GQ”.

A conversa com os amigos esportistas fez Hamilton refletir sobre seu propósito dentro e fora do esporte. Às vésperas do GP do Japão de 2024, ele já tem 335 GPs em seu currículo. O número faz dele o terceiro piloto que mais disputou corridas na categoria, atrás apenas do ex-piloto e campeão de 2007, Kimi Raikkonen (350 GPs) e o atual rival Fernando Alonso (381 GPs).

Os rumores sobre a aposentadoria de Hamilton, hoje com 39 anos, ganharam força após a traumática derrota na briga pelo título de 2021 – que ele considera ter sido roubado dele. Até seu grande rival e campeão do ano, Max Verstappen, reprovou a possibilidade do britânico deixar as pistas.

 

Lewis Hamilton abraça Michael Jordan no GP de Miami da F1 2022 — Foto: Hasan Bratic/picture alliance via Getty Images

O trauma do GP de Abu Dhabi de 2021 foi digerido. Em 2022, Hamilton encarou um ano difícil com um carro deficiente da Mercedes e passou sua primeira temporada da carreira sem vencer. Porém, revelou ao seu chefe Toto Wolff que tinha disposição para competir por pelo menos mais cinco anos.

 

– As pessoas me perguntam o tempo todo: “Onde você se vê daqui a cinco anos?”. E eu nunca fui capaz de olhar tão longe. Mas agora estou em um lugar em que posso fazer um mapa um pouco mais à frente. Há algumas coisas muito legais que acontecerão nos próximos dois anos – continuou o piloto, citando projetos de moda, o filme sobre F1 protagonizado por Brad Pitt e um documentário.

O ano de 2024 é especial para o heptacampeão: será sua última dança com a Mercedes, após mais de uma década de parceria. Com a equipe alemã, Hamilton conquistou seis títulos de pilotos, oito de construtores e 82 vitórias. Fechar a parceria com chave de ouro é, no momento, seu principal objetivo.

– Meu foco é: como posso proporcionar o melhor ano que esta equipe já teve, depois de todos os grandes anos que já tivemos? É como você se envolve com as pessoas ao seu redor. Elas receberam as notícias (sobre sua ida para a Ferrari); algumas delas muito bem, outras nem tanto. Como levá-las nessa jornada e sairmos dela em alta? – disse Hamilton, acrescentando:

– Estou treinando mais do que nunca, mais preparado fisicamente do que nunca. Estou muito animado com o presente, sabendo que nada é prometido além disso. Tenho ideias do que quero fazer além disso na próxima fase. Eu manifesto tudo o que sempre quis fazer, faço isso todo ano: ganhar um campeonato mundial, quebrar recordes, e tenho outros planos para o futuro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *