Governo do Rio vai restaurar Palacete do Parque Lage, na Zona Sul da capital

Investimento será de mais de R$ 21 milhões e vai beneficiar um espaço de 1.800 metros quadrados
 

Um dos principais cartões-postais do Rio de Janeiro, o Palacete do Parque Lage, na Zona Sul, será restaurado. O Governo do Estado vai investir mais de R$ 21 milhões na recuperação e modernização do espaço, que abriga a sede da Escola de Artes Visuais (EAV), instituição que conta com mais de 700 alunos e oferece vários cursos livres. A licitação será publicada nas próximas semanas.

– Estamos retomando a história do Rio e cuidando de nossos prédios históricos, da nossa cultura, do nosso patrimônio, que conta aos visitantes detalhes do nosso país. Restaurar um palacete como o do Parque Lage, com a importância que ele tem, é manter a história viva, é manter o Rio vivo, pronto para receber turistas e celebrar sua própria história – comemora o governador Cláudio Castro.

O projeto contempla obras de infraestrutura e de acessibilidade, melhorando a experiência para todo o público e facilitando o acesso a todos os espaços dos mais de 1.800 metros quadrados do prédio histórico, que é cercado pela Mata Atlântica e recebe mais de 50 mil visitantes por mês.

– O Parque Lage é uma construção emblemática, que faz parte do Rio desde a época do Brasil Colônia. Deixar esse local revitalizado é garantir a manutenção da memória fluminense. Com a reforma, os visitantes vão poder aproveitar um espaço ainda mais bonito e acessível – ressalta a secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, Danielle Barros.

O Palacete conta com um acervo de mais de 10 mil livros sobre arte moderna e contemporânea. Além do prédio, os visitantes do Parque Lage podem passear por outros pontos marcantes, como o lago, os jardins, as ilhas artificiais, o coreto e a gruta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *