Governo do Rio mobiliza forças policiais para garantir um Carnaval seguro em todo o estado


Polícias Militar e Civil atuarão em conjunto, e combate ao assédio contra a mulher será uma marca desta folia

O Governo do Rio de Janeiro mobilizou a Polícia Militar e a Polícia Civil para garantir a segurança e o bem-estar de quem vai curtir o Carnaval no estado. O aparato poderá ser visto na Marquês de Sapucaí e nas vias onde houver desfiles de blocos em todo o território fluminense. O direito de ir e vir de forma tranquila e ordeira dos foliões é uma prioridade do governador Cláudio Castro, que também garantiu um investimento de R$ 38 milhões para que o “Maior Espetáculo da Terra” seja também o melhor da história.

– O Rio de Janeiro sempre foi sinônimo de Carnaval e alegria. É a nossa essência! Por isso, trabalhamos duro nos últimos meses para que essa festa transcorra da melhor maneira possível e seja inesquecível para quem estiver no nosso estado nesse período tão importante para a nossa economia – afirmou Cláudio Castro.

A Secretaria de Estado de Polícia Militar informou que o planejamento operacional vai reunir o maior efetivo dos últimos anos. De forma extraordinária, foram mobilizados cerca 11,5 mil PMs, efetivo 15% superior ao empregado no ano passado. Esse reforço proporcionará um contingente de 14 mil policiais por dia.

Já a Secretaria de Polícia Civil explicou que três mil agentes estarão de prontidão em todo o estado durante o período do Carnaval, com um reforço diário de 50% do efetivo na Delegacia Especial de Apoio ao Turismo e nas 14 Delegacias Especiais de Atendimento à Mulher.

A PM terá 10 pontos de bloqueio no entorno da Passarela do Samba com detectores de metais e seis torres de observação na Avenida Presidente Vargas. Haverá também pontos de revista em estações do metrô na Zona Sul da capital. O policiamento será reforçado ainda na área da Av. Ernani Cardoso, na Zona Norte, onde haverá desfile das escolas das séries Prata e Bronze. Imagens feitas de helicópteros, drones e câmeras operacionais portáteis serão enviadas em tempo real para o Centro Integrado de Comando e Controle.

O Corpo de Bombeiros manterá 100 militares por dia no Sambódromo e arredores. Vinte veículos de busca e salvamento ficarão posicionados em pontos estratégicos. A Operação Lei Seca está nas ruas com 216 agentes em 53 veículos, para reprimir  motoristas embriagados.

Combate ao assédio contra a mulher

O Governo do Estado também preparou uma grande ação para combater o assédio contra as mulheres no Carnaval. E, por meio da Secretaria da Mulher, lançou uma campanha cujo slogan é “Ouviu um não? Respeite a decisão”. A iniciativa frisa que atitudes como puxar o cabelo, braço e a fantasia são caracterizadas como assédio e destaca a importância do aplicativo Rede Mulher. Baixado gratuitamente no celular, a ferramenta tem um botão de emergência que aciona eletronicamente o 190, da Polícia Militar. Aliás, PMs da Patrulha Maria da Penha – que assiste mulheres com medidas protetivas – estarão fazendo ações diárias em várias cidades.

O Programa Empoderadas e a Fundação para a Infância e ao Adolescente (FIA) também vão distribuir materiais informativos sobre abordagem para acolhimento e orientações para os responsáveis, entre outros temas.

Aporte para garantir o espetáculo

O governador Cláudio Castro anunciou que vai repassar R$ 13 milhões para as escolas de samba do Grupo Especial e da Série Ouro. O valor da subvenção será somado ao investimento do Poder Executivo feito por meio da Lei de Incentivo à Cultura e ao pacote de fomento Folia RJ 2023, garantindo o investimento de R$ 38 milhões.

De acordo com a Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), o subsídio vai possibilitar, pela primeira vez na história, que as contas fiquem no azul após o desfile.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *