Começam os Jogos Estudantis de Mesquita 2023

Terceira edição tem 16 escolas participantes, incluindo as unidades da rede municipal pública e particular, e seis modalidades

A manhã do último sábado, dia 3 de junho, foi marcada pela abertura dos Jogos Estudantis de Mesquita 2023 (JEM). A cerimônia de abertura aconteceu no Ginásio Poliesportivo da Vila Olímpica Municipal, no Cosmorama, e contou com os alunos fazendo o desfile, juramento esportivo e acendendo a pira olímpica. A competição tem 16 escolas participantes, contando com as unidades da rede municipal pública e particular, e segue até o dia 7 de julho.

Nesta edição, os jogos possuem seis modalidades, que são: futsal, futebol 7, queimado, xadrez, atletismo e jiu-jítsu. Ao todo, cerca de 1.200 alunos participam dos Jogos da Baixada de Mesquita 2023. Os jogos acontecerão todas as terças e quintas-feiras. Já as finais serão decididas aos sábados. A solenidade de premiação acontecerá no próprio dia 7 de julho, sexta-feira, no Auditório Zelito Viana, na sede da Prefeitura Municipal de Mesquita.

Essa é a terceira edição dos Jogos Estudantis no município. “Nessa competição, conseguimos trazer, aos alunos, o espírito de tudo o que o esporte pode agregar na vida deles. É a socialização, a partilha e o aprender a disputar de maneira saudável, em uma cultura de paz. Além disso, amizades são formadas e relações são construídas. Então, isso tudo vai muito além dos esportes”, pontua Monique Rosa, subsecretária municipal de Educação de Mesquita.

Sistemas dos jogos

Nos jogos, os sistemas adotados são da categoria simples, com três disputas de cada esporte. As categorias são divididas entre sub-12 e sub-14, com times masculinos e femininos. Vale lembrar que as partidas terão acompanhamento e arbitragem profissional. Com isso, no encerramento das competições, serão entregues medalhas e troféus aos ganhadores.

“Os Jogos Estudantis formam a base de qualquer sistema esportivo, seja ele municipal, estadual ou federal. É uma oportunidade única e especial de promover os jogos. Porque, a partir desse convívio escolar, por meio das modalidades, é que os estudantes vão trabalhar os fundamentos esportivos. Temos vários exemplos nesse assunto”, comenta o subsecretário municipal de Cultura, Esporte, Lazer e Turismo, Kleber Rodrigues.

 

Felipe Teixeira é um dos alunos que marca presença nas disputas. Atleta profissional, ele também foi escolhido, junto com a aluna Mariana Fernanda, para acender a pira olímpica, dando início aos jogos. “Achei o evento e a estrutura legal. O que a prefeitura vem fazendo pelo esporte na cidade é algo muito bom. Agradeço a oportunidade de participar desse evento e de ter sido chamado para essa missão de acender a pira”, explica Felipe, que mora na Jacutinga.

Alusão Olímpica

A ideia de trazer a simbologia dos Jogos Olímpicos às disputas é incentivar o comprometimento dos envolvidos, ressaltando a seriedade, o espírito esportivo e o “Fair Play”. Isso além de proporcionar o aprendizado e a diversão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *