Campeão mundial com o Flamengo, Marinho é agredido em Londrina e vai passar por cirurgia

O ex-zagueiro Marinho, campeão mundial pelo Flamengo em 1981, foi agredido em Londrina, onde mora, está internado e vai passar por uma cirurgia no maxilar.

Segundo o filho de Marinho, Mario Caetano Neto, o ex-jogador entrou em uma casa por engano e acabou sendo agredido pelas pessoas no local. Ele explicou ainda que o pai sofreu dois AVCs (acidente vascular cerebral) há pouco mais de um ano, o que deixou sequelas, como esquecimento.

– Há um ano e dois meses ele teve dois AVCs e teve duas cirurgias em um prazo de dois meses. São lesões sérias que ele acabou tendo, criaram sequelas, e ele ainda convive com elas. São variadas: esquecimento, troca de nome, não saber o nome dos filhos, não lembrar das netas. Às vezes ele me chama de um cunhado ou do irmão dele. Mas vem evoluindo bem, reconhece vários amigos, nos reconhece, tem uma vida social relativamente boa, presente com a gente, bem parecido com o que era antes – explicou o filho de Marinho.

– Tenho quase certeza de que ele acabou se confundindo [de casa]. Meu pai seria incapaz de entrar em uma residência ou fazer alguma situação. Ele sempre foi do bem. Provavelmente nesse dia se enganou achando que era a casa dele. As pessoas acabaram por agredi-lo e ele lesionou o maxilar, teve fissuras – continuou.

Marinho está internado no Hospital Universitário de Londrina e vai passar por cirurgia na terça-feira – dia em que completará 69 anos. Segundo o hospital, o quadro dele é estável, respirando naturalmente.

Multicampeão no Flamengo

Revelado pelo Londrina, Marinho defendeu o Flamengo entre 1980 e 1984 e fez parte de uma das gerações mais vitoriosas do Rubro-Negro, conquistando, entre outros títulos, o Campeonato Brasileiro por três vezes (1980, 1982 e 1983), e a Libertadores e o Mundial Interclubes, ambos em 1981.

No Mundial, ele foi titular da zaga ao lado de Mozer, Marinho estava presente em uma escalação recheada de craques e ídolos do Flamengo, como Zico, Júnior, Andrade, Adílio e Nunes.

Em maio de 2022, Marinho foi homenagedo no Flamengo com um busto, presente na entrada da sede da Gávea. Outros nomes também foram homenageados ali, como Raul, Leandro, Marinho, Mozer, Júnior, Andrade, Adílio e Nunes, além de uma estátua em tamanho real de Zico, maior nome daquela geração.

Além de Londrina e Flamengo, Marinho fez parte do São Paulo no título brasileiro de 1977 e foi convocado duas vezes para a seleção brasileira, ambas em 1983. Ele passou ainda por Linense, Atlético-MG, Botafogo e encerrou a carreira no Londrina, em 1989.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *