Beneficiários de programas sociais do governo federal receberão cartão com a função débito

Os beneficiários de programas sociais do governo federal — como Bolsa Família e seguro-defeso para pescadores — passarão a contar com cartões com a função débito. Atualmente, os cartões contam apenas com a função saque. O anúncio foi feito nesta terça-feira (dia 7) por Maria Rita Serrano, presidente da Caixa Econômica Federal, instituição responsável por gerir os recursos. O banco, no entanto, ainda não deu prazo para essa mudança.

Os primeiros contemplados serão os povos originários, a começar pelos que vivem no Amazonas e em Roraima.

“Vamos dar 50 mil cartões de débito para os beneficiários dessa região, para os povos originários, para poder facilitar o atendimento”, disse Maria Rita Serrano.

Outros beneficiários também serão gradativamente contemplados com a mudança.

“São 220 mil cartões para os atendidos pelo seguro-defeso esse mês, até chegar o novo cartão do Bolsa Família”, completou a presidente da Caixa.

Esses novos cartões serão emitidos pela Caixa, de maneira gratuita.

“A modificação para se chegar rapidamente aos ianomâmis e outras comunidades, o cartão com chip, dá a alternativa de se dirigir a uma unidade da Caixa, ou credenciada, sendo possível fazer o pagamento no modelo débito”, acrescentou Wellington Dias, ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome.

Hoje, quando querem pagar uma conta de consumo ou uma compra em farmácia, loja ou supermercado, os beneficiários de programas sociais — que têm poupanças sociais digitais da Caixa — precisam utilizar o aplicativo Caixa Tem, gerando um cartão de crédito virtual ou usando o QR Code.

Bancarização dos indígenas

O Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome também anunciou que o cronograma de pagamento do novo Bolsa Família será modificado para os povos originários.

“Os indígenas chegam e esperam dias, em locais às vezes inadequados e a custo elevado. Então, vamos criar uma regra que permita, com antecipação de recursos para a Caixa, um planejamento, a partir de cada unidade, de cada agência, esse pagamento”, disse o ministro Wellington Dias.

Para auxiliar no processo de bancarização, a Caixa vai garantir ainda a presença de tradutores para os diversos idiomas falados nas comunidades indígenas.

Além disso, o Caminhão da Caixa, que presta os mesmos serviços de uma agência de forma itinerante, começa a atuar nesta quinta-feira (dia 9), a partir de Bonfim, em Roraima. O município também receberá uma agência do banco, em março. Outra unidade da Caixa e uma casa lotérica serão instaladas em São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas, até junho.

“As ações irão beneficiar 10 mil famílias indígenas de sete municípios de Roraima e outras 20 mil de oito municípios amazonenses”, informou o ministério.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *