Adeus lama: Asfalto cai no bairro São Jorge, em Japeri

No próximo sábado (25), será a vez dos moradores do Alzejur serem contemplados com a pavimentação na porta de casa

Os moradores do bairro São Jorge, em Japeri, amanheceram com máquinas e operários na porta em mais um dia de obras de revitalização, nesta terça-feira (21). É que a Prefeitura, por meio da Secretaria de Obras e Serviços Públicos, levou asfalto para a Rua Gouveia, uma das três que recebeu o pacote de melhorias.

O secretário de Obras e Serviços Públicos, Cristiano Pingin, vistoriou os trabalhos e pediu ao mestre de obras empenho no acabamento do piso asfáltico. Na semana passada outras duas ruas receberam o pavimento. Ele falou da importância da revitalização para a população.

“Estamos seguindo a determinação da prefeita, Dra. Fernanda Ontiveros, de acompanhar e fiscalizar o serviço que vem sendo executado pelas empresas contratadas”, disse Pingin, lembrando que no próximo sábado (25), às 9h, a Prefeitura dará ordem de início às obras do bairro Alzejur, na Rua Barão da Taquara.

No mesmo dia, segundo o secretário, a prefeita inaugurará, às 11h30, as obras do bairro São Sebastião. A solenidade será na Rua Evaristo Lobato Gomes, Qd.7, esquina com a Rua Luiza Lobato Gomes.

Para a prefeita, essas entregas a população têm movido sua gestão. “Estamos no São Jorge e em outros 13 bairros. Criamos o maior pacote de obras da cidade, o Programa Japeri Mais que nos permitirá a chegada do asfalto a 20 bairros”, comemora a gestora. Ela faz questão de afirmar a parceria dos vereadores na realização das ações. O vereador e secretário de Defesa Civil, Ziel Pavani, também esteve no São Jorge acompanhando as obras.

Cinquenta anos de espera

No São Jorge, os moradores estão comemorando a chegada do tão sonhado asfalto. Acompanhando de perto o trabalho dos operários, o morador Arilson Pereira, aguardava pelas melhorias há 50 anos. “Esta pavimentação era para ter sido feita por outros prefeitos. Fazia as áreas baixas, mas esqueciam os morros e ladeiras. Estou feliz muito”, contou. Seu vizinho, Luiz Henrique da Silva, foi mais feliz. Esperou apenas três anos. Tempo que mudou para o local. “Só posso comemorar pelo trabalho e agradecer por lembrarem de nós”, comemorou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *