YouTube vai excluir vídeos que incentivem uso de cloroquina ou ivermectina

O YouTube mudou suas políticas de uso nesta semana para incluir a proibição a conteúdos que incentivem o uso da hidroxicloroquina e da ivermectina para o tratamento ou prevenção da covid-19. Os medicamentos não têm eficácia cientificamente comprovada contra o coronavírus.

Segundo os termos da plataforma, conteúdos que afirmam que existe uma “cura garantida” para a covid-19 também estão proibidos. O desrespeito às regras vai levar à exclusão do conteúdo e a uma advertência para o usuário. A reincidência pode fazer com que o canal seja excluído do YouTube.

Se essa for sua primeira violação das nossas diretrizes da comunidade, seu canal receberá apenas um alerta sem penalidades. Caso contrário, emitiremos um aviso. Se você receber três penalidades desse tipo, seu canal será encerrado“, afirma a plataforma.

Os conteúdos proibidos não são apenas vídeos, mas também comentários. Mensagens com informações incorretas sobre tratamento, prevenção, diagnósticos, transmissão, distanciamento social, isolamento e a existência da covid-19 serão analisadas.

O YouTube afirma que todas as atualizações sobre o tema seguem as diretrizes da OMS (Organização Mundial da Saúde) ou de autoridades locais de saúde.

O chamado “tratamento precoce” contra a covid-19 é defendido pelo presidente Jair Bolsonaro. Em suas lives de 5ª feira, que são transmitidas em suas contas em diferentes redes sociais, incluindo o YouTube, o presidente já defendeu o uso dos medicamentos em diferentes ocasiões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: