‘Viva a Melhor Idade’: última viagem competa mais de 7 mil idosos beneficiados em Volta Redonda

Como disse o poeta português Fernando Pessoa: “para viajar basta existir”. E foi viajando que mais de 7 mil idosos foram beneficiados em 2022 com a retomada do projeto “Viva a Melhor Idade”, da Prefeitura de Volta Redonda. Com alegria e empolgação na bagagem, o último grupo de idosos – todos participantes de atividades da secretaria de Esporte e Lazer (Smel) – embarcou nesta segunda-feira, dia 21, rumo ao Hotel Le Canton, na cidade de Teresópolis, região Serrana do estado.

“É bom demais, é a segunda vez que vou a Teresópolis. A gente é muito bem tratado, tudo muito organizado. Melhora muito a vida da gente, dá mais ânimo. Tem também a expectativa de passear, isso é muito importante pra mim, sempre gostei dessa viagem. Espero que essa seja melhor que a outra vez, já que não tinha ido ao castelo e agora quero ir”, contou empolgada Maria Ângela Ferreira, de 60 anos, moradora do bairro Santa Cruz e praticante de hidroginástica oferecida pela Smel na Ilha São João.

A irmã e companheira de hidroginástica, Maria Aparecida Santos Ferreira, 70 anos, também embarcou junto após ser convencida por Ângela de viajar.

“Não costumo viajar, mas quando sinto vontade de ir, me dedico. É a primeira vez e como ela gostou muito, estou esperando coisas boas. Também esperei ela fazer 60 anos pra ir. É a dupla”, brincou Maria Aparecida.

No total, foram 17 viagens que proporcionam lazer, saúde e bem-estar para integrantes ativos dos projetos voltados à terceira idade no município, seja pela Smel ou pelos grupos de convivência da Secretaria Municipal de Ação Comunitária (Smac).

A secretária municipal de Esporte e Lazer, Rose Vilela, agradeceu a todos alunos e professores da Smel, às equipes de turismo e da viação que realizou as viagens, destacando a importância da retomada dos passeios.

“A gente chega ao fim de mais uma edição e agradeço a todos. E o mais importante é que retomamos o projeto da Melhor Idade, porque a viagem é um dos itens do projeto para o bom aluno. Eles tinham que cumprir um critério de participação, de exame médico, e com o retorno das viagens dentro do programa, muita gente se inscreveu. Ano que vem a gente tem que se preparar, porque o número deve aumentar”, adiantou Rose.

O prefeito Antonio Francisco Neto afirmou que as viagens são um investimento em saúde para a Melhor Idade.

“O lazer e o bem-estar que as viagens proporcionam para nossos idosos é muito importante. Isso resulta em menos problemas de saúde e muito mais vida para a Melhor Idade de Volta Redonda. Ano que vem tem mais e assim vamos voltando a fazer de nossa cidade um lugar cada vez melhor para se viver”, disse o prefeito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.