Viúva de João Alberto, negro assassinado por seguranças brancos em novembro, fecha acordo de indenização

João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, foi morto espancado por seguranças

Milena Alves, viúva de João Alberto Silveira Freitas, espancado até a morte por seguranças terceirizados em uma unidade do supermercado Carrefour em Porto Alegre, fechou um acordo de indenização com a empresa na quinta-feira, seis meses após o crime que gerou comoção em todo o país.

Violência: ‘Ele pediu ajuda’, conta mulher de homem negro espancado até a morte em Porto Alegre

O acordo com Milena é o nono fechado entre a companhia e familiares da vítima e foi firmado na Defensoria Pública do Rio Grande Sul. O valor aceito não foi informado. Em abril, a viúva recusou a primeira oferta do Carrefour, que já havia sido aceita pelos quatro filhos, a enteada, a neta, a irmã e o pai de João Alberto.

Foram presos logo após o crime os seguranças Giovane Gaspar da Silva e Magno Braz Borges. Ainda respondem na Justiça Adriana Alves Dutra, funcionária do Carrefour que tentou impedir a gravação da agressão; Paulo Francisco da Silva, funcionário que impediu acesso da esposa à vítima que agonizava; Kleiton Silva Santos e Rafael Rezende, funcionários que auxiliaram na imobilização da vítima.

Em nota, o Carrefour informou ainda que “disponibilizou, desde novembro, toda assistência financeira e psicológica para a família de João Alberto Freitas, incluindo uma assistente social e os gastos do dia a dia (supermercados, aluguéis, transportes, educação, entre outros)”.

A empresa ressaltou também que “assumiu 8 compromissos públicos para contribuir na capacitação de pessoas negras, na educação, na formação de lideranças, e em startups, com a possibilidade de utilizar a plataforma da empresa. Tudo isso é financiado por meio de um fundo de R$ 40 milhões, criado pela empresa em novembro de 2020”.

— Desde o primeiro momento, nossa principal prioridade foi dar o suporte necessário para os familiares, na parte psicológica e financeira. Conseguimos avançar rapidamente nos acordos com todos os familiares e hoje concluímos o último acordo com a senhora Milena — afirmou João Senise, vice-presidente de RH do Grupo Carrefour Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: