fbpx

Vilões nas eliminações na Copa do Brasil e na Libertadores, pênaltis assombram Fluminense em 2021

Precisando vencer o poderoso Atlético-MG para se manter vivo na Copa do Brasil, depois da derrota por 2 a 1 no Nilton Santos, o Fluminense não se acanhou no Mineirão e criou boas oportunidades no primeiro tempo. Mas todo o esforço foi por água abaixo após o pênalti cometido por Danilo Barcelos, no início da etapa final, tirar qualquer chance do Tricolor de evitar a eliminação nas quartas de final.

Pênalti da derrota para o Atlético-MG não foi o 1º a assombrar o Flu — Foto: Pedro Souza / Atlético

Com roteiros diferentes, um outro pênalti já havia sido vilão antes, na queda do Fluminense na Libertadores, só que no primeiro jogo. Quando recebeu o Barcelona de Guayaquil no Maracanã, estava empatando em 1 a 1 quando ficou com um jogador a mais após a expulsão de Martínez restando 20 minutos no relógio. Era a chance de buscar a vitória, mas uma penalidade de Nino colocou tudo a perder. O Tricolor ainda buscou o 2 a 2 nos acréscimos, mas ao ficar no 1 a 1 no Equador foi eliminado, também nas quartas de final, por ter levado mais gols em casa.

Coincidência ou não, os pênaltis têm assombrado o Fluminense em 2021. Já são 15 penalidades marcadas contra o Tricolor em 51 jogos, número que já superou o dobro da temporada inteira anterior, quando cometeu sete em 64 partidas. Situação que se agrava ainda mais quando colocados os desfechos das cobranças na balança: no ano passado, 33,3% não entraram (considerando também a disputa de pênaltis da final da Taça Rio); nesta temporada, 14 já viraram gols.

Nino no lance do pênalti cometido contra o Barcelona de Guayaquil — Foto: Staff Images / CONMEBOL

Internamente, o assunto também virou motivo de preocupação nas Laranjeiras ou no CT Carlos Castilho. Em entrevista coletiva após a eliminação na Copa do Brasil, o técnico Marcão foi confrontado com os números e admitiu incômodo com a situação:

– Já pedimos aos nossos analistas para pegarmos todos os lances, tudo que puderem, para chegarmos a um denominador comum e saber o que está acontecendo, para que não possa acontecer mais.

ge fez um Raio-X de todo os pênaltis cometidos pelo Fluminense na temporada. O de Danilo Barcelos contra o Atlético-MG, por exemplo, foi o terceiro de “mão” na bola, ou seja, equivalente a 20% do total. Foi também o sexto marcado com o auxílio do VAR (40%). E apenas o segundo com Marcão (13,3%), enquanto os outros 13 foram na gestão Roger Machado (86,6%). Entre os jogadores que mais fizeram faltas na área, o goleiro Marcos Felipe e o zagueiro Nino lideram o ranking com três infrações cada um, seguidos de perto pelos laterais-esquerdos Danilo Barcelos e Egídio, com duas de cada.

Veja todos os 15 pênaltis:

1º: Boavista 0 x 2 Fluminense (Carioca)

  • Falta: cometida por Danilo Barcelos
  • VAR: não
  • Cobrança: defendida

2º: Fluminense 1 x 1 River Plate (Libertadores)

  • Falta: cometida por Marcos Felipe
  • VAR: não
  • Cobrança: gol

3º: Portuguesa 1 x 1 Fluminense (Carioca)

  • Falta: mão de Ganso
  • VAR: sim
  • Cobrança: gol

4º: Junior Barranquilla 1 x 1 Fluminense (Libertadores)

  • Falta: cometida por Kayky
  • VAR: não
  • Cobrança: gol

5º: Fluminense 3 x 1 Portuguesa (Carioca)

  • Falta: cometida por Marcos Felipe
  • VAR: não
  • Cobrança: gol

6º: Fluminense 1 x 1 Flamengo (Carioca)

  • Falta: cometida por Egídio
  • VAR: sim
  • Cobrança: gol

7º: Flamengo 3 x 1 Fluminense (Carioca)

  • Falta: cometida por Marcos Felipe
  • VAR: não
  • Cobrança: gol

8º: Fluminense 1 x 1 Corinthians (Brasileiro)

  • Falta: cometida por Luccas Claro
  • VAR: não
  • Cobrança: gol

9º: Fluminense 1 x 4 Athletico-PR (Brasileiro)

  • Falta: cometida por Nino
  • VAR: sim
  • Cobrança: gol

10º: Sport 1 x 2 Fluminense (Brasileiro)

  • Falta: mão de David Braz
  • VAR: não
  • Cobrança: gol

11º: Fluminense 0 x 1 Grêmio (Brasileiro)

  • Falta: cometida por Calegari
  • VAR: sim
  • Cobrança: gol

12º: Criciúma 2 x 1 Fluminense (Copa do Brasil)

  • Falta: cometida por Egídio
  • VAR: sim
  • Cobrança: gol

13º: Fluminense 2 x 2 Barcelona de Guayaquil (Libertadores)

  • Falta: cometida por Nino
  • VAR: não
  • Cobrança: gol

14º: Fluminense 2 x 1 São Paulo (Brasileiro)

  • Falta: cometida por Nino
  • VAR: não
  • Cobrança: gol

15º: Atlético-MG 1 x 0 Fluminense (Copa do Brasil)

  • Falta: mão de Danilo Barcelos
  • VAR: sim
  • Cobrança: gol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: