VigiAR SUS: mais de R$ 1,5 bilhão para fortalecer resposta à Covid-19 no Brasil

Para ampliar os serviços, vigilância, alerta e resposta a ações para melhorar a saúde e o bem-estar da população brasileira, o Ministério da Saúde lançou na última semana o  programa Vigiar SUS, que é uma Rede Nacional de vigilância decorrente da Covid-19. O investimento previsto é cerca de R$1,5 bilhão.

“O VigiAR nasceu dentro do contexto da pandemia da Covid-19 e representa mais segurança, mais tecnologia e mais saúde para a população brasileira. Vamos ampliar cada vez mais nossa capacidade de vigilância e alerta à Covid-19 e outras doenças no Brasil. O projeto irá fortalecer e capacitar ainda mais nossa capacidade de resposta” destacou o secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros.

Os recursos serão distribuídos por eixos e vão fortalecer toda a rede de vigilância epidemiológica dos estados e municípios, responsáveis por ações como detecção e monitoramento do vírus, testagens, vacinação, pesquisas, confirmação da causa de morte, entre outras.

Recursos

Serão R$ 285 milhões destinados à ampliação da capacidade de testagem dos Laboratórios Centrais de Saúde Pública e toda a rede de vigilância laboratorial, fortalecendo serviços de detecção e investigação de surtos, estudos de prevalência do vírus e monitoramento.

A medida também financiará o Inquérito Soroepidemiológico Pnad Covid-19 no Brasil. Serão investidos R$ 204 milhões para estimar a prevalência da infecção por SARS-CoV-2 em 3.464 municípios. A pesquisa fornecerá dados sobre a disseminação da doença no Brasil, possibilitando conhecer a dinâmica do vírus e planejar a adoção de medidas de prevenção, contenção e controle do vírus.

O Programa Nacional de Imunização (PNI) também receberá reforço financeiro de R$ 85,3 milhões para ampliação e fortalecimento dos serviços de imunização para resposta segura e coordenada à Covid-19. 

Também serão destinados R$ 160 milhões para ampliação e modernização dos Centros de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS), que é a unidade de inteligência epidemiológica de detecção, verificação, avaliação, monitoramento e comunicação de risco imediata de potenciais emergências em saúde pública. 

O Ministério da Saúde está investindo mais de R$ 15 milhões em tecnologia para os Centro de informações estratégicas em vigilância em saúde do país, que permitirão uma vigilância qualificada em todos os estados, municípios acima de 500 mil habitantes, áreas indígenas e de fronteiras.

Para qualificação em epidemiologia aplicada de profissionais das Equipes de Pronta Resposta (Eisus) serão investidos R$ 156 milhões, destinados à implantação e expansão das equipes nos estados e municípios.

Outros R$ 230 milhões foram repassados à Rede Nacional de Vigilância Epidemiológica Hospitalar (Renaveh) – composta por Núcleos Hospitalares de Epidemiologia (NHE), responsáveis por operacionalizar a vigilância no ambiente hospitalar.

A Vigilância Sentinela de Síndromes Respiratórias (VSR) também será contemplada com R$ 91 milhões para ampliação dos serviços de vigilância de síndromes respiratórias. 

Os Serviços de Verificação do Óbito (SVO) também receberam um reforço de R$ 210 milhões. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: