Vereador bolsonarista é condenado por crime de transfobia contra Benny Briolly

O vereador de Niterói Douglas Gomes (PL) foi condenado a 1 ano e 7 meses de prisão após ataques transfóbicos contra a colega de Câmara Municipal, Benny Briolly (PSOL-RJ). A decisão foi proferida nesta terça-feira (28) pela 2ª Vara Criminal de Niterói.

Douglas Gomes chamou Benny Briolly, vereadora trans, de “homem”. Além disso, em uma discussão no plenário da Câmara, em março do ano passado, o vereador chamou Briolly de “vagabundo, “muleque” e “seu merda”.

Procurada, a assessoria do vereador ainda não se manifestou sobre o ocorrido. Entretanto, nas redes sociais, Douglas se mostrou inconformado com a condenação. “Acabo de ser informado que fui condenado a um ano e sete meses de prisão por chamar um homem de homem”, declarou dentro do gabinete. No local, é possível ver duas fotos ao fundo: do presidente Jair Bolsonaro e do ex-deputado federal Enéas Carneiro.

A decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro alega que o parlamentar admitiu que tratou a vítima pelo gênero masculino. “Destaque-se que o próprio réu, em seu interrogatório, reconheceu que tratara vítima pelo gênero masculino, declarando, porém, que o fez em nome da sua religião e militância política. Mudando sua conduta não por um pedido da vítima, mas sim por receio de incidir em quebra de decoro parlamentar. A defesa não produziu provas a fim de desconstituir os fatos narrados na denúncia e afastar a credibilidade do acervo probatório produzido”, diz um trecho do documento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.