Vendas no varejo dos EUA sobem 9,8% em março

As vendas no varejo dos EUA saltaram 9,8% em março, na comparação com fevereiro. Os dados foram informados nesta 5ª feira (15.abr.2021) pelo Departamento de Comércio dos Estados Unidos.

A alta supera expectativas de economistas ouvidos pela agência Reuters, que projetavam avanço de 5,9%.

Em fevereiro, o setor havia enfrentado queda de 2,7% em relação a janeiro. Esse percentual refere-se à taxa revisada para o mês. Análise anterior havia informado declínio de 3%.

Excluindo os setores de automóveis, gasolina, materiais de construção e serviços alimentícios, o aumento das vendas no varejo foi de 6,9% em março, retomada significativa após uma queda revisada de 3,4% em fevereiro.

A retomada no comércio norte-americano coincide com o período posterior à liberação dos cheques do “auxílio emergencial” concedido pelo governo a parte da população para minimizar os impactos econômicos da pandemia. O aumento da vacinação no país também permitiu maior reabertura do comércio.

Em março, o presidente Joe Biden sancionou o pacote de US$ 1,9 trilhão para estimular a economia e aliviar os impactos da crise provocada pela pandemia. A medida incluiu pagamento de auxílio de US$ 1.400 à maior parte da população, US$ 300 de auxílio-desemprego semanal para 9,5 milhões de pessoas, além de US$ 350 bilhões em ajuda a Estados endividados.

Em março, o Fed (Federal Reserve) aumentou a projeção de crescimento do PIB norte-americano em 2021 para 6,5%. A estimativa é uma melhoria em relação aos 4,2% que a instituição projetava em dezembro.

Relatório divulgado em janeiro pelo BEA (Escritório Oficial de Estatísticas norte-americano) do Departamento de Comércio mostrou que a economia do país encolheu 3,5% em 2020, sendo o pior resultado desde 1946, após o fim da 2ª Guerra Mundial.

No Brasil, a PMC (Pesquisa Mensal de Comércio) publicada na 3ª feira (13.abr) mostrou alta de 0,6% no comércio varejista em fevereiro na comparação com janeiro, na série com ajuste sazonal. É uma leve subida registrada depois de 2 meses consecutivos de queda no setor. No acumulado de 2021, o varejo tem recuo de 2,1% no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: