Vasco vira vice-líder da Série B com sustos, lindo gol e uma pitada do trabalho de Maurício

Com quatro dias de treinos desde que assumiu o comando do Vasco, Maurício Souza estreou com uma vitória que assegura à equipe a vice-liderança da Série B do Brasileirão e também abre sete pontos para o quinto colocado na tabela. O 1 a 0 sobre o Londrina foi complicado, com muitos sustos, mas também com uma pitada do trabalho do novo treinador.

A prova disso foi o bonito gol da vitória, em lance concluído com finalização não tão bonita assim de Raniel, que trombou com o goleiro Matheus Nogueira e empurrou de qualquer maneira para o fundo da rede. Vertical e objetiva, a jogada inteira dura 22 segundos e passa pelos pés de oito jogadores depois de nascer de um tiro de meta.

Não é coincidência: a proposta de sair jogando de pé em pé, reduzindo as tentativas de ligação direta, é uma das principais bandeiras de Maurício. E foi a contribuição mais evidente do treinador para a vitória, como ele mesmo reconheceu na coletiva após o jogo. Andrey sobressaiu e foi o melhor jogador do Vasco na partida nesse sentido – ele é o único que recebe a bola duas vezes no lance do gol, por exemplo.

No geral, porém, o Londrina foi melhor. O Vasco abusou dos erros fora de casa e quase pagou caro em alguns momentos. Thiago Rodrigues precisou fazer ótima defesa em chute de Coutinho e ainda viu a finalização de Jhonny Lucas parar na trave, ambos no primeiro tempo.

– Nosso primeiro objetivo não é chegar aqui e dar espetáculo, mas fazer o Vasco voltar para a Série A. A gente sai daqui sabendo o que tem que evoluir, mas contente porque com esse espírito ninguém vai tirar o Vasco da Primeira Divisão – disse o treinador na coletiva após a partida.

Erros e sustos

Vasco fez um primeiro tempo muito ruim em Londrina. Para não sair atrás no placar, contou com o goleiro Thiago Rodrigues (como de costume) e também um pouquinho com a sorte.

Andrey, que havia acabado de voltar da seleção brasileira sub-20, foi o termômetro do Vasco fora de casa. Enquanto o garoto não entrou no jogo, o time teve dificuldade para criar e ainda tomou sufoco. Numa virada de bola equivocada de Nenê para Anderson Conceição, por exemplo, o Londrina roubou a bola e obrigou Thiago a fazer grande defesa no chute de Coutinho. Dos 13 aos 19 minutos, os donos da casa chegaram com perigo ao gol por três vezes.

Normalmente um poço de segurança pela direita, o lateral-direito Gabriel Dias teve atuação apagada. Ele vacilou em pelo menos dois lances e saiu de campo machucado antes do intervalo sem que tivesse feito um desarme sequer. Weverton entrou bem na função, foi o responsável pelo primeiro chute do Vasco na direção do gol (já no segundo tempo) e terminou o jogo com 25 acertos em 31 tentativas de passe.

Weverton, do Vasco, em ação na partida contra o Londrina — Foto: Ricardo Chicarelli/AGIF

Vasco só conseguiu arrumar uma jogada trabalhada lá pelos 26 minutos, quando Nenê e Gabriel Pec deram toques de calcanhar na sequência, e Andrey cruzou para o chute de Getúlio para fora. Naquele momento, o volante de 18 anos já era mais acionado, mas é evidente que Maurício Souza terá trabalho na questão da saída de bola se tiver que depender apenas de Andrey. É algo que precisará ser trabalhado.

Muito seguros no combate e pilares dessa consistência defensiva do Vasco na Série B, Quintero e Anderson Conceição por diversas vezes optam pelo passe para o lado em vez do vertical, para frente. Provavelmente por falta de confiança. Thiago também não teve muito sucesso em abrir a bola direto nos laterais. Depois da segunda ou terceira tentativa frustrada, o goleiro ouviu de Nenê: “Se apertar, quebra lá na frente”.

Três pontos na conta

O gol do Vasco saiu logo aos dois minutos do segundo tempo, o que desestabilizou o Londrina (que era melhor até então) ao mesmo tempo em que deu uma injeção de confiança nos jogadores cruzmaltinos.

O lance inteiro foi muito bonito (assista no vídeo abaixo). Começa num tiro de meta curto de Thiago Rodrigues para Andrey. A bola passa por Quintero, Weverton, Figueiredo e Andrey (de novo) até chegar redonda para Edimar na esquerda. O lateral cruza, Nenê desvia e Raniel empurra para dentro. Quarto gol do atacante, artilheiro do Vasco na Série B, mas que não marcava desde a vitória sobre a Ponte Preta quase dois meses atrás.

Depois disso, o Vasco não chegou mais com perigo ao gol. Numa reação normalmente natural a quem abre o placar, acabou recuando e apostou num jogo mais reativo, sobretudo a partir do momento em que o Londrina passou a reunir seus atacantes na área. Foram longos minutos para os vascaínos.

+ Leia mais notícias do Vasco

Os donos da casa criaram pelo menos quatro chances reais no segundo tempo – na maior delas, Thiago saiu para abafar com os pés, a bola explodiu em Matheus Lucas e não entrou por questão de centímetros. Foram 16 finalizações do Londrina contra 9 do Vasco, que anteriormente já deu amostras que aprendeu a jogar conforme a música na Série B. No fim, o que importa é vencer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.